Deputado 'Mamãe Falei' é cassado e fica inelegível por 8 anos


(Foto: Alesp/Divulgação)

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) aprovou nesta terça-feira (17) a cassação e perda dos direitos políticos do ex-deputado Arthur do Val (União Brasil), conhecido como "Mamãe Falei", por quebra de decoro parlamentar, após vazamento de uma série de mensagens de áudio sexistas que diziam que as mulheres refugiadas ucranianas "são fáceis porque são pobres".

Integrante do Movimento Brasil Livre (MBL), Do Val já havia renunciado ao mandato em 20 de abril numa tentativa de evitar que o processo não fosse para votação em plenário e, desta forma, não perder os direitos políticos. A cassação, porém, confirmou a perda dos direitos políticos por oito anos, conforme determina a Lei da Ficha Limpa.

A cassação foi aprovada por todos os 73 deputados que participaram da sessão. Para ter o mandato cassado, era preciso 48 votos entre os 94 deputados estaduais da Alesp.

Além de perder o mandato e se tornar inelegível por oito anos, Do Val perdeu também a namorada, a enfermeira Giulia Blagitz, que terminou o relacionamento com o político por causa dos áudios. "Mamãe Falei", como se auto-intitulava nas redes sociais, antes do vazamento dos áudios era pré-candidato ao governo de São Paulo e planejava atuar como um palanque para o ex-juiz Sergio Moro (União Brasil) - que acabou perdendo a pré-candidatura à presidência para Luciano Bivar (União Brasil).

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif