Desmatamento na Amazônia bate novo recorde histórico


(Foto: MPF)

O desmatamento mensal na Amazônia voltou a crescer em março e bateu o recorde para o mês desde o começo da série histórica, conforme dados do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe).

Segundo dados do Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), só no mês passado foram 367 km² de florestas desmatadas.

Durante o mesmo período no passado foram contabilizados 326,9 km². Na série histórica, que considera os dados das temporadas desde 2015, o mês de março com maior devastação verificada pelos satélites foi em 356 km² em 2018.

​O desmatamento da floresta em março registrou um crescimento de 12,6% em relação a março de 2020, ano em que o desmatamento atingiu os níveis mais elevados dos últimos 12 anos.

Em janeiro e fevereiro, o índice de derrubada das florestas tinha apresentado uma redução, o que foi celebrado pelo governo federal. O Brasil vem sendo alvos de cobranças internacionais nos últimos anos para frear o desmatamento da Amazônia.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif