Dia da Árvore: prefeitura planta mudas no Campo de São Bento

A Prefeitura de Niterói comemorou o Dia da Árvore, nesta terça-feira (21/9), com plantio de mudas no Campo de São Bento. Às vésperas do aniversário de 113 anos do parque, o local foi escolhido por ser uma área de preservação ambiental no coração da cidade, além de receber centenas de visitantes todos os dias.

Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

Foram plantadas, dentre outras mudas, uma árvore jovem de Ipê Rosa (com previsão de florir na primavera do próximo ano), em um espaço ensolarado próximo ao Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, e um cajueiro, no pomar próximo ao chafariz que foi reservado para árvores frutíferas e já tem diversas espécies como araçá-de-praia, grumixama, jabuticabeira, bananeira e outras.


O prefeito de Niterói e ambientalista, Axel Grael, destaca a importância dessas ações na recuperação da vegetação e também para criar memórias e incentivar a aproximação das crianças em ações ambientais.


“É importante que o Dia da Árvore seja todo dia. Entendemos o quanto é importante termos oportunidades como esta que traz a criança e incentiva o plantio. Eu tenho muitas lembranças das árvores que plantei, algumas em sementes e mudas e hoje estão grandes e não consigo passar por elas e não lembrar do momento do plantio e isso faz parte do legado que cada um de nós vai deixando”, disse Axel. “O Dia da Árvore é especial para pensarmos sobre a importância de cada um fazer a sua parte e lembrar que espaços como o Campo de São Bento são valiosos para a cidade, tanto na questão ambiental como para as pessoas frequentarem. Mesmo um espaço como este já consolidado, as plantas são seres vivos que nascem, crescem e morrem e que precisam ser repostas”.


O secretário de Clima de Niterói, Luciano Paes, reforça o simbolismo do plantio nesta data para chamar atenção da sociedade.


“O plantio de hoje é um ato simbólico para chamar atenção da importância da vegetação e das florestas, principalmente no meio urbano. Cada árvore plantada hoje pode sequestrar da atmosfera, aproximadamente, 165 kg de carbono. Isso, para uma cidade dentro de um contexto metropolitano, é muito importante. Além da árvore ser também um regulador térmico tão importante no meio urbano. Quando a gente entra no Campo de São Bento, sente uma harmonia e uma temperatura mais agradável. Além disso, gera acumulação hídrica, então onde se tem uma quantidade de árvores, como neste ambiente, a qualidade do ar é melhor também pela questão da umidade”, explica.


Dayse Monassa, secretária de Conservação e Serviços (Seconser), responsável pela manutenção do Campo de São Bento, esteve acompanhando o prefeito na atividade. Ela salienta que realizar o plantio das árvores e inaugurar a Sala de Sementes, neste dia simbólico, é um presente para o Campo que completa 113 anos nesta quarta-feira (22).


“É sempre muito gratificante realizar melhorias nesse parque que tem um lugar especial no coração dos niteroienses”, disse.


Alexandre Moraes, biólogo e diretor do Departamento de Arborização da Seconser explica que a Casa de Sementes foi criada depois do paisagismo do Campo de São Bento para dar vida a um espaço que seria burocrático e que foi revertido em uma sala interativa.


“Uma das coisas que percebemos quando estávamos no processo do paisagismo é que as pessoas tinham interesse em saber que árvore era, qual semente estava no chão, os bichos que têm por ali e então demos vida para uma sala que seria de escritório. A ideia é colocar uma pessoa para ser um posto avançado de educação ambiental e civismo em um contexto amplo aqui do Campo de São Bento e poder dar uma noção do que a gente tem de diversidade de espécies aqui através das sementes”, disse. “A Casa de Sementes é um espaço aberto para qualquer pessoa que queira conhecer, aprender e interagir ainda mais com o Campo”, conta o biólogo.


Fonte: Coordenadoria Geral de Comunicação da Prefeitura de Niterói

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg