Dono da Ita, do caos aéreo, comprou cobertura de R$ 12 milhões


Sidnei Piva, dono da Ita (Divulgação/Ita)

Empresário Sidnei Piva, dono da ITA (do grupo Itapemirim), que cancelou sem aviso prévio todos os voos da empresa e criou o caos em aeroportos na sexta-feira (17), comprou há pouco tempo uma cobertura de R$ 12 milhões na refinada Riviera de São Lourenço, um condomínio na estância balneária de Bertioga, em São Paulo. O dono da companhia aérea deixou cerca de 40 mil passageiros sem poder viajar neste fim de ano, sendo apontado por juristas como um crime planejado contra o consumidor.

Piva pagou cerca de R$ 12 milhões pelo imóvel, no edifício Athenas. Estima-se que tenha gasto mais R$ 5 milhões na reforma que fez no apartamento, que não apresentava as condições ideais para o gosto do morador. As informações são do Globo.

Além do caso da companhia aérea, que cancelou os 513 voos programados e suspendeu por tempo indeterminado todas as suas operações, o grupo Itapemirim é acusado de outro golpe por centenas de investidores, ao lado das empresas Extrading Exchange & Trading Platform e Future Design Solutions Ltda (FDS). O grupo não devolveu valores investidos nas criptomoedas CrypTour, moeda digital lançada em julho deste ano pela Itapemirim, e não permitiu mais o acesso dos investidores à plataforma da Extrading, que foi retirada do ar, para pedir o resgate ou simplesmente ter conhecimento sobre o destino do dinheiro.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif