Dono de pitbull que atacou criança é autuado por omissão


Foto: Divulgação

O dono do pitbull que atacou a pequena Ana Karen Oliveira Ximenes, de 1 ano e 11 meses, em Niterói, no último domingo (16/1), foi autuado por crime de omissão na cautela de animais. A vítima teve múltiplas lesões no rosto e precisará passar por cinco cirurgias na área da face por conta dos ferimentos.


O ataque à criança foi presenciado por um irmão mais velho da menina, de apenas 3 anos. Foi ele quem alertou a família que o animal havia mordido a pequena. Testemunhas contaram que o animal invadiu a sala de casa da família, que mora em uma Vila. Ana Karen está internada em coma induzido no Hospital estadual Alberto Torres (Heat), em São Gonçalo.


A família da criança é da cidade de Varjota, no Ceará, e chagou a Niterói no fim do ano passado. Eles planejavam ficar na residência de uma avó da criança, onde ocorreu o ataque, até junho. O dono do cão foi identificado como Antônio Robison Alves, de 30 anos. O pitbull teria se soltado sozinho da coleira antes de atacar Ana Karen.


Após o ataque, duas pessoas saíram da casa em busca de socorro, quando encontraram uma equipe da Operação Segurança Presente de Niterói. Os policiais acompanharam a menina até o Heal, no Fonseca, e em seguida ela foi encaminhada ao Heat, em São Gonçalo, que tem estrutura adequada para prestar o atendimento necessário.


O programa Segurança Presente em Niterói informou que Antônio Robison se apresentou espontaneamente como dono do cão e foi conduzido à 76ª DP (Icaraí), onde foi autuado por omissão na cautela de animais. Ele vai responder em liberdade. A pena para esse crime é de até dois meses de prisão ou multa, e pode ser revista em caso de morte da vítima.


De acordo com o Hospital estadual Azevedo Lima, Ana Karen tem múltiplas lesões no rosto e na região cervical. Por isso, ela foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica da unidade. A menina deve passar por pelo menos cinco cirurgias só no rosto por conta dos ferimentos.


A direção do hospital informou que, assim que deu entrada, a criança foi avaliada por uma equipe da emergência, com pediatra, cirurgião geral e um cirurgião bucomaxilofacial. Embora esteja em coma induzido, ela está respirando sem a ajuda de aparelhos. A tendência, agora, é que Ana Karen seja transferida para uma unidade que conte com maior suporte de terapia intensiva pediátrica.

300x250px.gif
728x90px.gif