Doria acusa governo federal de boicotar SP em vacinas


(Foto: Divulgação/Governo de SP)

O governador João Doria acusou nesta quarta-feira (4) o governo federal de boicotar a entrega de doses da vacina Pfizer a São Paulo. Segundo ele, o estado recebeu apenas metade do que teria o direito de receber regularmente dentro do Programa Nacional de Imunização. "Com menos vacinas, vacinas da Pfizer, o Ministério da Saúde compromete o calendário de vacinação de crianças e adolescentes no estado de São Paulo, previsto para começar no dia 18 de agosto", afirmou Doria.

Segundo o governador, a atitude do ministério foi arbitrária e "São Paulo não aceitará boicotes do governo federal".

"Aquilo que deveria ter sido entregue, não foi. O número representa 50% a menos do que o governo do estado de São Paulo tem o direito, regularmente, de receber dentro do PNI (Programa Nacional de Imunização)", disse Doria, em entrevista coletiva.

São Paulo recebe, em média, 22% do quantitativo das vacinas destinada ao Brasil, quantidade proporcional à população do estado.

"SP não aceitará boicotes do governo federal! Ontem (terça-feira) recebemos metade das doses de vacinas da Pfizer previstas. O argumento é que São Paulo está com a vacinação mais avançada. Estão punindo a eficiência da gestão de SP? Tomaremos medidas para garantir vacina no braço da nossa população", afirmou.

"O PNI é seguido de uma forma ética e planejada pelo Governo de São Paulo. Com essa organização, o Estado de São Paulo não poderia ter sido surpreendido por uma medida tão descabida", disse o Secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn.

O governo estadual enviou ofício ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, questionando a decisão e solicitando a entrega das doses que faltariam.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif