Doria anuncia desistência de candidatura à Presidência


(Fotos Públicas)

O ex-governador de São Paulo João Doria (PSDB) anunciou, nesta segunda-feira (23), a desistência de sua pré-candidatura à Presidência para as eleições de outubro de 2022.

Apesar de ter vencido as prévias do partido, em novembro do ano passado, Doria enfrentava resistências internas no PSDB quanto à candidatura devido ao fraco desempenho em pesquisas de intenção de voto.

"Para as eleições deste ano me retiro da disputa com o coração ferido, mas com a alma leve", disse Doria, em pronunciamento na Zona Sul de São Paulo.

O anúncio foi feito um dia antes de a executiva do PSDB se reunir para definir a estratégia do partido para a disputa presidencial de outubro.

"Hoje, neste 23 de maio, serenamente, entendo que não sou a escolha da cúpula do PSDB. Sempre busquei e seguirei buscando o consenso, mesmo que ele seja contrário à minha vontade", afirmou.

Nas prévias, Doria havia derrotado o ex-governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto. Em um processo tumultuado, o ex-governador de São Paulo recebeu 53,99% dos votos. Leite teve 44,66% e Virgílio, 1,35%.

Longe de ser consenso dentro do partido, Doria chegou a enviar uma carta ao presidente do PSDB, Bruno Araújo, em 15 de maio, em que reafirmava que não desistiria da candidatura e pedia "respeito ao estatuto".

Nas últimas pesquisas de intenção de votos, João Doria tinha entre 1% e 3% da preferência do eleitorado, bem atrás dos favoritos no pleito. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem entre 40% e 46%, enquanto o presidente Jair Bolsonaro (PL) possui de 31% a 33%. O terceiro colocado na corrida presidencial é Ciro Gomes (PDT) tem entre 7% e 9%.


Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg