Doria garante 100 milhões de doses sem governo federal


(Foto: Governo de São Paulo)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou nesta quarta-feira (28) que garante a compra de 100 milhões de doses da vacina CoronaVac, desenvolvida e produzida pelo laboratório chinês Sinovac, mesmo se não houver acordo com o governo federal. Doria disse ainda que há "um plano alternativo compartilhado pelos governadores" caso o presidente Jair Bolsonaro mantenha sua posição de não assumir a compra e distribuição da vacina da China. O governador, no entanto, não confirmou de onde viriam os recursos para comprar essas doses adicionais.

Questionado se seu governo garantiria a aquisição das doses adicionais, Doria disse que "a resposta é sim", mas que avalia que a melhor opção seria a distribuição da vacina pelo Ministério da Saúde.

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, em entrevista à CNN, mesmo com a aprovação da Anvisa para a importação dos insumos da China, nesta quarta-feira (28), o calendário da entrega do primeiro lote de seis milhões de doses foi alterado e a distribuição não ocorrerá em 2020 como anunciou João Doria. Entre os motivos, a demora nos procedimentos de autorização da Anvisa e o fato de uma quantidade de voluntários, que participam do estudo clínico, ainda não ter testado positivo para a Covid-19.

Até o momento, o estado de São Paulo assinou contrato com o laboratório chinês que produz a vacina junto com o Instituto Butantan, para a produção de 46 milhões de doses. As outras 55 milhões de doses adicionais ainda não foram adquiridas. A CoronaVac está em fase de testes, que precisam ser concluídos antes que seja liberada para uso na população.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: