728x90_2.gif

Dr.Jairinho é denunciado por estupro contra ex-namorada


(Reprodução)

A situação do ex-vereador Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho, está cada dia mais complicada desde que foi preso acusado pelo assassinato de seu enteado, o menino Henry Borel, de 4 anos. Nesta terça-feira (20), foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) também por crimes de estupro, lesão leve, lesão grave, vias de fato e lesão na modalidade de dano à saúde emocional. Segundo os promotores, os crimes foram cometidos contra uma ex-namorada durante seu relacionamento, entre 2014 e 2020. O nome da vítima não foi revelado.

A denúncia foi enviada à Justiça pela 1ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal de Violência Doméstica da área Oeste/Jacarepaguá, do Núcleo Rio de Janeiro.

Segundo a denúncia, em outubro de 2015 Dr. Jairinho drogou a ex-namorada e praticou, sem seu consentimento, sexo anal. Em dezembro de 2016, o ex-vereador agrediu fisicamente e fraturou um dedo do pé da ex-namorada com chutes.

Ainda na denúncia, os promotores destacam o fato de Jairinho "ostentar histórico de ofensas e agressões, demostrando não se intimidar com os sucessivos registros de ocorrência policial, apontando ser um autor contumaz especialmente em crimes contra a mulher, vez que contra ele já existem outras ocorrências policiais registradas por fatos similares".

Esses fatos só vieram à tona depois da prisão do ex-vereador pela morte de Henry, no dia 8 de março, tendo a vítima até então medo de registrar as violências sofridas, já que Jairinho usava "diversas táticas de atemorização".

Na última sexta-feira (16), a Justiça do Rio decidiu pela manutenção da prisão de Jairinho e de Monique Medeiros, a mãe de Henry, também acusada pelo homicídio.

1/3