Duda Oliveira leva explosão de cores para o pátio do MAC


Dia 16 de julho, a partir das 9h, a exposição “Boca Banguela”, da escultora niteroiense Duda Oliveira, será aberta ao público, no MAC Niterói, com curadoria de Carlos Leal. A mostra apresenta esculturas de ferro e metais fundidos, em grandes formatos, que revelam um colorido a mais para a paisagem. O nome da mostra faz referência à música ‘O Estrangeiro’, de Caetano Veloso, que cita o antropólogo Claude Levis- Strauss, para quem a baía de Guanabara, se parecia com uma “Boca Banguela”.

A escultora Duda Oliveira / Foto: Pedro Oliveira, Divulgação

A escolha do pátio como cenário permite ao público compreender as esculturas como se fizessem parte da paisagem. As formas duras e rígidas dos metais pesados incorporam-se às belezas naturais da cidade. Para Duda Oliveira, moradora de Niterói e advogada ambiental, é gratificante expor na própria cidade.


“Ter o privilégio de expor em Niterói, em um museu desenvolvido pelo ícone da arquitetura contemporânea, com padrão internacional, em uma das paisagens mais conhecidas do mundo, é transformador. Gratidão a todos meus colaboradores que viabilizaram tamanho intento”, comenta ela.


Duda Oliveira


Artista plástica contemporânea, cursou arte experimental na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e História da Arte e da Arquitetura do Brasil, na Puc/Rio. Desde 2018 vem apresentando sua arte num ritmo frenético de exposições. Os trabalhos da artista vêm ganhando destaque nas Feiras Internacionais da Alemanha, Luxemburgo, em Salas Culturais em Portugal, MASP, MAC Niterói, entre outros importantes espaços culturais.


Duda Oliveira utiliza diversificados métodos e materiais para compor sua arte. Na escultura, usa, na maior parte das vezes, metal naval, mas a artista se permite novas experiências no campo pictórico, agregando materiais como cimento, estrutura de vergalhão e madeira.

Escultura 'Desequilíbrio', de Duda Oliveira / Divulgação

Sobre o curador


Carlos Leal, editor de livros de arte, colecionador de fotografias e curador. Em 2002, fundou a Barléu Edições, voltada exclusivamente à fotografia e arte contemporânea onde editou cerca de 100 livros de arte, entre eles Coleção Alberto Chateaubriand e Coleção MAM Internacional. Editou mais de 800 autores de literatura e interesse geral, como Antonio Callado, Darcy Ribeiro, Mario Vargas Llosa e Wilson Martins.


Depois de quase 10 anos morando, entre Europa e Nova York, onde estudou na NYU, volta ao Rio, em 1991, e, em 1993, assume a direção da Editora Francisco Alves, tornando-se seu principal acionista. Começou sua carreira na Livraria Francisco Alves editora, em 1975, como assistente editorial. Foi editor da casa entre 1978 e 1981.


Serviço


Exposição “Boca Banguela”, por Duda Oliveira

Curadoria de Carlos Leal

Pátio do MAC (Museu de Arte Contemporânea de Niterói)

Visitação: de 16 de julho a 15 de agosto de 2021

Horário: das 9h às 16h.

Endereço: Mirante da Boa Viagem, s/nº - Boa Viagem, Niterói - RJ, 24210-390


Fonte: Departamento de Imprensa SMC/FAN

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg