top of page
banners dengue balde niteroi 728x90 29 2 24.jpg

Editor do TODA PALAVRA fala sobre a 'Nova Operação Verdade'

Atualizado: 19 de jan.

A agência cubana de notícias Prensa Latina vai reeditar em Havana, entre os dias 20 e 23 de janeiro, a conferência de imprensa convocada por Fidel Castro em 1959, que reuniu 400 jornalistas de todo o mundo e ficou conhecida como 'Operação Verdade'. O objetivo na época era combater a campanha de desinformação das agências internacionais norte-americanas Associated Press e United Press contra a Revolução Cubana. Agora, 65 anos depois, o motivo do encontro é buscar estratégias para combater a disseminação de fake news que vêm sustentando a extrema direita e o aumento do nazifascismo no mundo.

Reprodução

O editor executivo do TODA PALAVRA, Luiz Augusto Erthal, será o delegado brasileiro nesta 'Nova Operação Verdade' promovida pela Prensa Latina. Ele é o único jornalista do país a participar do encontro. Em entrevista ao jornalista Marcos Gomes na Rádio Toda Palavra, na última quarta-feira (16/1), Erthal ressaltou a relevância do evento:


"Considero a conferência da máxima importância. As fake news não são novas. Mas hoje têm uma cara diferente, depois de reinventadas pelas novas tecnologias. A conferência de agora vai definir como a imprensa honesta e independente pode reagir a essa praga de fake news que circulam, principalmente, nas redes sociais. Na época de Fidel, havia uma campanha violenta contra ele, Che Guevara e os revolucionários. Eram acusados falsamente pela imprensa de terem cometido vários crimes. E Fidel mostrou o que estava acontecendo de fato. Que a revolução Cubana lutava contra o regime opressor de Fulgêncio Batista, apoiado pelos Estados Unidos. Um regime autoritário, violento e corrupto, que torturava e matava pessoas. Depois disso, aconteceu o julgamento de um tribunal de exceção, a exemplo do que ocorreu após a Segunda Guerra. E os torturadores foram julgados e condenados à morte, como em Nuremberg", explica.


Ele conta serão cerca de 70 jornalistas de diferentes países convidados a participar da 'Nova Operação Verdade', que acontece justamente no momento em que o mundo passa por transformações geopolíticas, além de guerras travadas não apenas nas trincheiras, mas, sobretudo no campo da informação.


Luiz Augusto Erthal / Reprodução

"Certamente virão à tona questões atuais como o genocídio promovido por Israel em Gaza e a guerra na Ucrânia, já que fatos em ambos os casos têm sido deturpados pela imprensa belicista e imperialista. Vai ser um momento histórico", avalia.


Luiz Augusto Erthal ressaltou que o evento deverá ter participação expressiva de jornalistas dos países do BRICS, inclusive da TV BRICS, parceira do TODA PALAVRA.


"O BRICS é a grande plataforma de mudança da geopolítica hoje e a grande perspectiva que temos de mudar as relações internacionais unilateriais e transformá-las em relações de um mundo multipolar", observa.


Quando Fidel convocou a reunião em 1959, as notícias produzidas pelas duas agências norte-americanas, que dominavam o cenário midiático mundial à epoca, circulavam através de cabos telegráficos. Mas, o que diria o líder revolucionário cubano hoje, diante da rapidez com que as notícias falsas são disseminadas através de redes como o Facebook, X, Instagram e YouTube?, perguntou o jornalista Marcos Gomes ao final da entrevista.


"Ele diria o mesmo que disse em 1959. No vídeo sobre a 'Nova Operação Verdade', produzido pelo TODA PALAVRA, nós recuperamos algumas falas de Fidel. Ele diz que 'se enganaram os que achavam que poderiam esconder do mundo a verdade, pois a verdade sempre prevalece e se impõe'. Hoje existe uma luta mundial contra as fake news, contra a desinformação que alimenta a extrema direita, mas a história sempre revela a verdade. Cabe a nós, jornalistas e cidadãos, lutar contra essas estratégias mentirosas", finaliza.

Reprodução

Apoio dos leitores


A Agência Prensa Latina está custeando parte das despesas dos jornalistas participantes da conferência em Havana, mas alguns destes gastos, como passagens aéreas, não estão incluídos. O jornal TODA PALAVRA se orgulha de participar como representante brasileiro, mas precisa do apoio de leitores e seguidores para trazer para o Brasil a cobertura completa da conferência de jornalistas e veículos independentes, comprometidos com a verdade e com uma imprensa realmente livre.


Para ajudar a combater as fake news da mídia imperialista e das redes sociais, é possível contribuir até o dia 20 de janeiro (próximo sábado), através do Catarse (clique aqui).


Os apoiadores que quiserem embarcar com o TODA PALAVRA nesta campanha relâmpago rumo à conferência, receberão alguns “regalos” de Cuba, além de ter seus nomes registrados em agradecimento na edição especial do jornal sobre o encontro. O TODA PALAVRA também vai oferecer edições avulsas e assinaturas do jornal, além de um cartaz comemorativo aos colaboradores.


Mas a principal recompensa será, sem dúvida, ter ajudado a construir um jornalismo independente, verdadeiro e multipolar.


Veja o vídeo da campanha:


Chamada Sons da Rússia5.jpg
banners dengue balde niteroi 300x250 29 2 24.jpg
Divulgação venda livro darcy.png
bottom of page