Educação Niterói faz consulta online a pais de alunos


Contato com comunidade escolar levou secretário de Educação às escolas. Agora a conversa será online

A Secretaria Municipal de Educação (SME) e a Fundação Municipal de Educação (FME) iniciam nesta sexta-feira (05) uma consulta pública com pais e responsáveis por alunos da rede municipal de ensino. O objetivo é conhecer melhor a realidade das famílias e auxiliar no planejamento da retomada das aulas para 2021. As perguntas ficarão disponíveis até o dia 28 de fevereiro na plataforma Colab e podem ser acessadas em https://consultas.colab.re/retomadadasaulas. A pesquisa envolve desde o uso de internet pela família até a intenção de enviar as crianças para as escolas em caso de aulas presenciais.

Segundo o secretário de Educação, Vinicius Wu, essa pesquisa vai orientar os caminhos da educação neste reinício das aulas, pois vai mostrar a opinião de todos os integrantes da comunidade escolar.

“A prefeitura de Niterói pretende ampliar o diálogo sobre o futuro da educação na cidade e envolver pais, mães e profissionais da educação no desenvolvimento do plano de retomada das aulas que terá como uma de suas características fundamentais a transparência. A consulta tem por objetivo identificar e mapear problemas e dificuldades enfrentados no último ano e ouvir a opinião de todos aqueles que compõem a comunidade escolar. Professores também serão ouvidos. E com base no diálogo construiremos as melhores soluções para minimizar os efeitos da pandemia sobre a rede municipal", explicou o secretário. A pesquisa conta com perguntas como: "qual a principal forma que você e sua família utilizam a internet em casa?", "qual aparelho usam internet, com as opções do celular, tablet e notebook", "quais os aplicativos que a família usa, com as opções de WhatsApp, Facebook e sites de busca", se a pessoa auxiliou o aluno nas atividades durante a pandemia e quais atividades fizeram juntos, com quem o estudante tirava dúvidas sobre o que estava estudando; e se o responsável observou alguma mudança no comportamento da criança durante a pandemia.

Planejamento - No dia 29 de janeiro, a SME e a FME apresentaram o plano de retomada para as aulas da rede municipal. O plano se baseia em dois possíveis cenários: um primeiro com aulas apenas no modelo remoto, de forma virtual, e um segundo com ensino híbrido, que inclui também aulas presenciais.

O plano prevê o uso da plataforma de ensino online ConectEdu (plataforma única), a capacitação dos professores, o aproveitamento do Portal Educacional com videoaulas produzidas por professores e pelo Canal Futura, de cadernos de aprendizagens (material impresso produzido pelos profissionais da rede), e estudos tutorados via planos semanais e solução de dúvidas via chat disponível no Portal Educacional com o apoio de bolsistas do Programa de Aprendizagem Intensiva, entre outras ações.

O secretário falou da expectativa para a retomada das atividades escolares e dos desafios para 2021. Ele destacou ainda que este é um dos planos mais abrangentes de retomada das aulas das cidades brasileiras.

“Em nome daqueles que mais precisam da educação pública no país, estamos apresentando esse plano e vamos trabalhar de maneira decidida para garantir que nenhuma criança fique para trás em Niterói. Vamos fazer o esforço que for preciso para garantir o futuro da educação pública e da escola pública no município”, afirmou.

O Plano de Retomada é fruto de trabalho integrado que envolveu diversas unidades de governo, como as secretarias de Saúde, Assistência Social, Planejamento, Fazenda, Cultura, Ciência e Tecnologia e Nittrans. De acordo com ele, este é um plano transparente de retomada, aberto a contribuições e aperfeiçoamento das ideias apresentadas. Nesse processo, diversas instituições da sociedade civil foram ouvidas, em especial, o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe), o Sindicato das Escolas Particulares (Sinepe), a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o Ministério Público (MP), a Sociedade de Pediatria, a Famnit e a Câmara Municipal de Vereadores.


Educação de Jovens e Adultos

A Secretaria Municipal de Educação e a Fundação Municipal de Educação publicaram no Diário Oficial desta sexta-feira (5), o edital conjunto Nº 01/2021 que estabelece normas e procedimentos para matrícula de alunos na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA) para o primeiro semestre letivo de 2021. Para se inscrever para as aulas no EJA, a idade mínima exigida é de 15 anos.

O processo de matrícula do EJA será realizado em duas etapas. A primeira será destinada à renovação dos alunos já inscritos e acontece entre os dias 2 e 12 de fevereiro. A segunda, para os novos estudantes, acontecerá a partir do dia 15 de fevereiro. A renovação/matrícula deverá ser realizada pelo próprio interessado, se maior de 18 anos de idade, ou por seu responsável legal para os menores de 18 anos.

A renovação ocorrerá na própria unidade escolar em que o aluno está matriculado, nos horários de funcionamento, com atualização de documentos, se necessário. A matrícula para novos alunos, para todos os períodos letivos do Ensino Fundamental no 1º semestre letivo de 2021, acontece nas escolas que oferecem a modalidade do EJA, nos horários de funcionamento.

Escolas que oferecem Educação de Jovens e Adultos:

E.M. Alberto Francisco Torres - 1° e 2° ciclos – Centro

E.M. Prof. M. De Lourdes Barbosa Santos - 1° e 2° ciclos – Fonseca

E.M. Paulo de Almeida Campos - 1° e 2° ciclos – Icaraí

E.M. Maestro Heitor Villa Lobos - 1° e 2° ciclos – Ilha da Conceição

E.M. Honorina de Carvalho - 1°, 2°, 3° e 4° ciclos – Pendotiba

E.M. Altivo César - 1°, 2°, 3° e 4° ciclos – Barreto

E.M. João Brazil - 1° e 2° ciclos – Morro do Castro

E.M. Francisco Neves Portugal - 1°, 2°, 3° e 4° ciclos – Piratininga

E.M. Helena Antipoff - 1° e 2° ciclos – São Francisco

Documentos necessários - No ato da matrícula o candidato deverá apresentar os seguintes documentos: 3 (três) fotos 3X4; cópia e original da Carteira de Identidade; cópia e original do CPF; cópia e original do comprovante de residência; cópia e original do Certificado de Reservista, quando for o caso; declaração de escolaridade ou protocolo que confirme sua requisição (em caso de matrícula por transferência, o histórico escolar deverá ser apresentado em até 45 dias); declaração que informe se o aluno possui alguma deficiência, identificando-a, nos termos da Portaria FME nº 239/2001; Comprovante de tipo sanguíneo e RH, nos termos da Lei nº 6683 de 15 de janeiro de 2014.

A Educação de Jovens e Adultos é parte do art. 37 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394/96, que destina àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de estudos no ensino fundamental na idade própria e que não puderam efetuar os estudos na idade regular, oportunidades educacionais apropriadas e gratuitas, consideradas as características do aluno, seus interesses, condições de vida e de trabalho, mediante cursos e exames.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: