Educação perde para as Armas com Bolsonaro


(Foto: PR)

Um governo mais identificado com armas do que com livros. Assim pode ser analisado o projeto orçamentário em gestação no governo do presidente Jair Bolsonaro para 2021 a ser enviado ao Congresso Nacional. Pela primeira vez, em tempos de paz, a previsão de gastos do governo com a força das armas (Ministério da Defesa) - mesmo com queda de 5% também na sua previsão -, o orçamento da Defesa superaria o da Educação em valores absolutos pela primeira vez.superaria em valores absolutos a da educação das crianças e jovens brasileiros. Em relação ao que foi proposto pelo governo no ano passado, a redução da projeção de verbas do Ministério da Educação seria de 13,1%. A pasta da Saúde, mesmo com a pandemia, corre risco de perder 5% no orçamento, o que pode agravar ainda mais a crise vivida no país.

Esses dados têm como base o “referencial orçamentário” - ainda não definitivo - elaborado pelo Ministério da Economia divulgado pelo jornal O Globo nesta terça-feira (18). Após o envio da proposta pelo presidente Bolsonaro ao Congresso Nacional, caberá aos parlamentares analisar as prioridades e fazer remanejamentos para evitarem o pior em 2021.


300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif