Efeitos das praias lotadas serão sentidos em 2 semanas

Apesar da proibição de permanência nas areias da orla do Rio e São Paulo, as praias ficaram lotadas neste feriado de 7 de setembro, contrariando as medidas de segurança contra a Covid-19. Os efeitos disso, segundo o médico sanitarista e membro da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Walter Cintra, poderá ser observado daqui a 14 dias, quando os números de contaminados e mortos revelarão as consequências negativas das aglomerações deste fim de semana.

Cariocas ignoram medidas sanitárias. Tomaz Silva / Agência Brasil

Enquanto isso, na contramão das autoridades científicas, os bolsonaristas seguem nas redes incentivando a desobediência às regras sanitárias e negando a propagação do vírus. O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) — filho do presidente da República que também ignora a necessidade do uso de máscara e do isolamento social — escreveu em seu Twitter que “as praias lotadas não significam apenas a vontade das pessoas em ter lazer, são também um recado aos aspirantes a ditadores”.


O filho "03" também disse que “quem sabe o que é melhor para si são as próprias pessoas, não os governantes hipócritas e autoritários”.


Até esta segunda (7/9), o Brasil tinha 126.960 mortos pela Covid e o total de 4.147.794 infectados. A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que, enquanto a população não for imunizada, as regras de isolamento social e uso de máscara devem prevalecer.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: