Eleições: gratuidade nos ônibus poderá prejudicar rodoviários

O Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) divulgou uma nota nesta sexta-feira (30/9) para externar preocupação em relação à gratuidade dos ônibus no dia das eleições, concedida pela Prefeitura de Niterói. Na nota, a diretoria do sindicato afirma que o voto é importante para a democracia, mas classifica a medida da prefeitura de "arbitrária" por comprometer o sistema de folga dos trabalhadores e servir de motivo para que as empresas atrasem o salário dos rodoviários.

Reprodução

O Sintronac também afirmou que "caso ocorram prejuízos aos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho e a Justiça do Trabalho serão acionados em defesa daqueles que invariavelmente são esquecidos pelo poder público, embora estejam sempre à disposição para servir à sociedade: os rodoviários".


Leia a nota na íntegra

 

"A diretoria do Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) entende a importância das eleições do dia 2 de outubro de 2022 e celebra a Democracia, como todos os cidadãos livres deste País, no entanto, vê com preocupação a medida arbitrária da Prefeitura de Niterói em conceder gratuidade nas passagens de ônibus para o dia da votação, com a obrigatoriedade de circulação plena da frota.


Para os trabalhadores, há dois efeitos imediatos e um a médio prazo: os rodoviários, por lei, têm direito a folgas semanais, o que será comprometido com a determinação de circulação plena da frota; os profissionais também têm que votar e a adoção de escalas, por parte das empresas, irá comprometer o número de coletivos nas ruas; e, por fim, a gratuidade pode servir de argumento para algumas empresas atrasarem suas folhas salariais, alegando que a o não pagamento das passagens determinado pela municipalidade não terá contrapartida financeira.


Lembramos que recentemente dois grupos de empresas, Ingá e Brasília, não cumpriram com suas obrigações trabalhistas, o que levou a categoria a definir greves nas viações, suspensas porque as companhias pagaram seus débitos. É notório ainda o grave quadro econômico do setor de transportes. Qualquer medida, feita sem a devida consulta ao setor, inclusive aos trabalhadores, cria mais instabilidade no sistema, principalmente o de ônibus, fundamental meio de deslocamento da população.


Informamos que o Sintronac acompanhará as operações dos ônibus no dia 2 de outubro e os desdobramentos dos efeitos dessa medida municipal.


Caso ocorram prejuízos aos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho e a Justiça do Trabalho serão acionados em defesa daqueles que invariavelmente são esquecidos pelo poder público, embora estejam sempre à disposição para servir à sociedade: os rodoviários".

 

Rubens dos Santos Oliveira (presidente do Sintronac)

300x250px.gif
728x90px.gif