Elon Musk suspende compra do Twitter e ações desabam


(Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

O bilionário Elon Musk anunciou a suspensão do processo de compra do Twitter por meio da própria rede social na manhã desta sexta-feira (13). Duas horas depois de informar a interrupção das negociações, ele escreveu que “ainda está comprometido com a compra” da rede social.

Após a publicação da primeira postagem, as ações do Twitter caíram 20% nas negociações prévias à abertura da Bolsa de Nova York.

Com o início do pregão, a queda no valor das cotas da empresa era de 10,98%, com uma lenta recuperação nas horas seguintes. Por volta das 13h30 (horário de Brasília) de hoje (13), a queda dos papéis registrava 9,22%.

"O acordo [para a compra] do Twitter está temporariamente suspenso por pendências em detalhes que sustentam que contas falsas de fato representam menos de 5% dos usuários", disse em um post na rede social. Duas horas depois, ele se declarou comprometido com a compra da rede social.

Criado em 2006, o Twitter mantém mais de 217 milhões de usuários mensais.

Musk argumentou que há dúvidas sobre o número de contas falsas no perfil. Analistas, porém, suspeitam que isso seja só um pretexto para reduzir o valor do negócio, avaliado por ele em US$ 44 bilhões.

A possível aquisição do Twitter tem sido contestada pelos acionistas.

Musk e a rede social são alvo de um processo aberto por um fundo de pensão da Flórida, que requer a proibição da compra da plataforma pelo bilionário até 2025.


Com a Sputnik

vila_de_melgaco.jpg
Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3