Embaixador do Brasil evitou evento que homenageou Marielle


Marielle Franco assassinada no Centro do Rio, em 14 de março de 2018 (Agência Brasil)

O embaixador do Brasil na França, Luis Fernando Serra, quebrando a tradição democrática do Itamaraty, cancelou a participação em um evento realizado na cidade de Paris após descobrir que a organização faria uma homenagem à vereadora Marielle Franco, que foi assassinada em pleno Centro do Rio de Janeiro em 14 de março de 2018.

Telegramas trocados entre o embaixador e o Itamaraty mostram que o que motivou o cancelamento da ida do diplomata ao evento foi o assunto "delicado" para o Brasil, que ainda não solucionou quem mandou matar a vereadora - informou o colunista Jamil Chade no UOL. A referência a assunto "delicado" seria uma orientação do governo, tendo em vista a proximidade dos envolvidos na morte de Marielle e do motorista Anderson Gomes com a família Bolsonaro.

Os telegramas seriam parte de uma série de documentos que o governo brasileiro foi obrigado a disponibilizar após pedido do PSOL, partido pelo qual a vereadora foi eleita no ano de 2016.

O relato do boicote deixou o nome de Marielle nos assuntos mais comentados do Twitter na manhã deste sábado (18). "Eles não suportam nossas vozes e presenças, mas não podem nos impedir. Estaremos em todos os lugares", afirmou em publicação deputada carioca Mônica Francisco, do PSOL.

300x250px.gif
728x90px.gif