Empresa chinesa apresenta projeto de termelétrica em Maricá


Foto: Reprodução

O prefeito Fabiano Horta recebeu na sexta-feira (2/9) uma comitiva da construtora chinesa Gezhouba Group Corporation (CGGC) para apresentação de um protocolo de intenções com objetivo de construir uma usina termoelétrica em Maricá.


A reunião aconteceu no gabinete do prefeito e teve a participação do secretário de Desenvolvimento Econômico, Igor Sardinha, do subsecretário Magnun Amado, do subsecretário de governo Alexandre Costa e do diretor de Indústria e Energia da Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), Pedro Motta.


O projeto, batizado de “Complexo Power Maricá”, vai passar por diversos estudos de viabilização antes de ser iniciado, entre eles o de modelagem econômica, concessão da área, licenciamento ambiental, leilão para produção de energia elétrica, entre outros. A instalação da usina tem objetivo de consolidar Maricá como importante polo industrial do gás natural atraindo, assim, empresas do setor.


Fabiano Horta considerou de suma importância para a cidade o interesse do grupo chinês e considera que a posição geográfica do município e a estabilidade econômico-financeira alcançada pela gestão foram determinantes para a escolha de Maricá. “Hoje, temos uma situação bastante estável e direcionada na cidade, o que proporciona a vinda desses investimentos que geram trabalho e renda para nossa população”, afirmou o prefeito.


Um dos condutores da negociação é o CEO da construtora CGGC no Brasil, Rafael Qi, que espera que a nova usina esteja instalada na cidade nos próximos cinco anos.


“Estamos realizando os estudos conceituais para este projeto, mas os recursos naturais que já sabemos que a cidade dispõe, como o gás e o petróleo, favorecem bastante o empreendimento”, informou o executivo que destacou que a termelétrica tem potencial para geração de 2.600 megawatts de energia avaliada por mês.


Para o secretário Igor Sardinha, a chegada de uma usina desse porte é mais um passo para consolidar a vocação que Maricá tem para o setor de energia.


”Sempre tivemos a clareza desse potencial da cidade e a recente licença concedida para a instalação do terminal de óleo de Ponta Negra é mais um sinal nesta direção”, celebrou Sardinha.


Esta é a segunda visita do grupo chinês à cidade. A primeira aconteceu em março deste ano quando representantes da China Gezhouba Group Corporation (CGGC) vieram em busca de informações para implantação de projetos nos setores de energia e gás natural. A CGGC é considerada a 33ª maior empreiteira do mundo em receita contratada e atualmente executa projetos em 100 escritórios espalhados pelo mundo.


As usinas termelétricas garantem geração e distribuição de energia elétrica principalmente em períodos de crise hídrica, quando a falta de chuvas regulares causa diminuição da produção de energia das grandes hidrelétricas. Para geração de energia, as usinas utilizam a queima do gás natural.

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP