Endividamento das famílias bate recorde no Brasil


(Reprodução)

As dívidas estão tirando o sono de muitos brasileiros - e em todas as camadas sociais do país, segundo apontou a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência. Trata-se do maior número já apurado pela pesquisa, que começou em 2010.

No mês de abril, 77,7% das pessoas consultadas mantinham alguma dívida em cartão de crédito, cheque especial, pré-datado, carnês de loja, crédito consignado, empréstimo pessoal ou prestações do carro ou da casa.

No mesmo período do ano passado, o total de endividados era de 67,5%.

“A inflação está mais alta, está mais persistente, tem afetado mais o orçamento das famílias. Além disso, os juros altos também impactam negativamente no orçamento e, com menos espaço para consumir ou para manter o seu nível de consumo, as pessoas estão recorrendo ao crédito”, declarou a economista Izis Ferreira, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), em entrevista na segunda-feira ao Jornal Nacional, da Globo.

Além disso, de acordo com a pesquisa, a situação financeira crítica aumentou em todas as camadas da sociedade brasileira: 78,6% das famílias com até dez salários mínimos têm dívidas.

Em famílias cuja renda corresponde a mais de dez salários mínimos, o endividamento já chega a 74%.

Ainda de acordo com os dados, a inadimplência também chegou ao número mais alto desde 2010: são 28,6% das famílias contabilizando dívidas atrasadas.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg