Energia solar: Alerj amplia isenção de ICMS a consumidor

Os consumidores com placas fotovoltaicas para geração de energia elétrica poderão ter o CPF ou o CNPJ cadastrados em mais de uma unidade consumidora, tendo direito à isenção do ICMS, como determina a Lei 8.922/20. O projeto de lei 3.263/20, do deputado Jair Bittencourt (PP), foi aprovado em discussão única pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), nesta quarta-feira (3/11).

Foto: Otacílio Barbosa/Divulgação/Alerj

O texto segue para o governador Cláudio Castro, que tem até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo.


“A instalação e adaptação de sistemas de energia fotovoltaicos em mais de um imóvel contribui para a economia com redução de custos, além da inegável vantagem ao meio ambiente”, justificou o autor.


A medida vale para áreas rurais ou urbanas e só será permitida desde que haja viabilidade técnica. Caso não haja, a empresa de energia deverá promover as adequações necessárias em até 365 dias.


A Lei 8.922/20 estabelece a isenção de ICMS para os contribuintes que tiverem pequenos geradores de energia solar fotovoltaica e que injetam na rede elétrica a produção de placas solares que excedem seu consumo.


Fonte: Alerj

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg