Escolas da rede pública do Ceará terão placas solares

O Governo do Ceará, através da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), está realizando licitação para a instalação de módulos fotovoltaicos para geração de energia solar em 32 escolas públicas estaduais. O investimento previsto será de R$ 9,1 milhões, do Fundo de Incentivo à Eficiência Energética e Geração Distribuída do Ceará (Fiee).


Instalação das placas solares em escola no Cariri / Divulgação

O projeto prevê a aquisição, instalação, operação e manutenção de sistemas fotovoltaicos em escolas da rede pública estadual, distribuídas em 31 municípios de todas as regiões administrativas do Ceará. Foram utilizados critérios técnicos para a escolha das instituições, como maior consumo e retorno do investimento. O Fiee, administrado pela Seinfra, existe para incentivar a geração de energia, tendo como base fontes renováveis, bem como buscar, cada vez mais, a eficiência do uso da energia, modernizando as instalações elétricas do governo do estado.


Os sistemas serão instalados de acordo com cronograma estabelecido pela Seinfra, a partir de proposta apresentada e aprovada pelo Comitê Gestor do FIEE, com início previsto para ainda este ano e conclusão em 2022. De acordo com a Secretaria, o retorno do investimento deverá ocorrer, em média, em 3 a 4 anos.


Estações do metrô de Fortaleza também terão geração de energia fotovoltaica


A Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), vinculada à Seinfra, também atua no sentido de buscar eficiência energética, com sustentabilidade. As estações Juscelino Kubitschek – JK e Padre Cícero, da Linha Sul do Metrô de Fortaleza, irão receber placas para geração de energia fotovoltaica. Serão instaladas 650 placas solares na Estação JK e outras 325 na Estação Padre Cícero. O investimento será de R$ 1,6 milhão, com recursos do Tesouro Estadual e da Caixa Econômica Federal.


Após a implantação dos sistemas, a energia excedente gerada nas estações será transferida para a rede de distribuição da capital, sendo, em seguida, revertida para o Metrô, como crédito em produção elétrica, o que implicará compensações nas contas de energia da empresa. A estimativa é que a quantidade de energia solar produzida nas duas estações supra a demanda elétrica de, pelo menos, quatro estações da Linha Sul.


*Com informações do Governo do Estado do Ceará.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif