Escolas particulares no Rio reabrem amanhã

Em decisão unânime, a Justiça do Rio liberou o retorno às aulas presenciais nas escolas particulares da capital fluminense a partir desta quinta-feira (1/10). O desembargador Peterson Barroso Simão, da 3ª Câmara Cível, e outros dois magistrados que julgaram o agravo de instrumento que impedia o município de autorizar a reabertura dos estabelecimentos privados de ensino, decidiram também que ao prefeito Crivella caberá "administrar e fiscalizar a implementação dos protocolos sanitários de saúde".


Arquivo / Agência Brasil

Segundo os desembargadores, a medida irá "possibilitar o Chefe do Poder Executivo Municipal, sob sua inteira responsabilidade, e se assim entender, com a adoção de todos os cuidados necessários, a autorização do retorno às aulas presenciais na rede privada a partir do dia 1 de outubro de 2020". O município fica responsável também por garantir aos alunos, a critério de seus responsáveis, a continuidade do ensino remoto, se assim o preferirem.


Para o Sindicado dos Professores do Município do Rio (Sinpro-Rio) a volta às aulas dependerá do que for definido na assembleia da categoria, marcada para o próximo sábado (3/10). Enquanto isso, a greve iniciada há cerca de 90 dias continua. Em nota, o Sinpro-Rio afirma que a decisão foi surpreendente e sem considerar as pesquisas científicas.


"O patronato e a prefeitura se apoiaram no princípio do lucro e da economia, além de colocarem as crianças reféns de um discurso que eles não defendem no seu dia a dia. Estamos em greve pela vida. Além disso, a testagem é obrigatória para o início das atividades presenciais dos professores. O SINPRO-RIO se solidariza com as famílias dos mais de 140 mil brasileiros e brasileiras mortos pela Covid-19 e conclama a categoria a seguir em greve pela vida, pois os índices de mortalidade e de contaminação no Estado do Rio de Janeiro estão em alta".


Já os integrantes do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Município do Rio de Janeiro (Sinepe) comemoraram a vitória. De acordo com Adriana Astuto, advogada do Sinepe, agora só caberá recurso em esfera federal.

Durante evento oficial nesta quarta-feira, o prefeito Marcelo Crivella disse que as escolas particulares que quiserem retomar atividades presenciais a partir de amanhã (1/10) poderão fazê-lo. As aulas na rede pública de ensino ainda não têm data para recomeçar.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif