Estado assina acordo para cessão de áreas do GasLub

O Governo do Estado do Rio de Janeiro assinou, nesta sexta-feira (10/9), um protocolo de intenções com a Petrobras para a cessão de áreas do Polo GasLub, que equivalem a 4.167 campos de futebol, onde se situava o Comperj, em Itaboraí. A ideia é explorar o potencial da infraestrutura do local para atrair grandes indústrias e viabilizar a retomada econômica no setor de Óleo e Gás.

Divulgação, Governo do Estado do Rio de Janeiro

Maior produtor nacional de gás natural, com 63% da participação diária (mais de 88 milhões de metros cúbicos), o estado deve receber investimentos que giram em torno de R$ 15 bilhões e gerar mais de 10 mil empregos diretos e indiretos. A expectativa é que o GasLub – que contará com o gasoduto de escoamento do pré-sal Rota 3 e a Unidade de Processamento de Gás Natural - inicie sua operação no primeiro trimestre de 2022.


O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Vinícius Farah, afirmou que a assinatura do protocolo de intenções é um fator preponderante para grandes investimentos e para o desenvolvimento da região.


"O estado estará presente nessa revitalização entregando a sua parte, que é infraestrutura, com melhorias das estradas e certeza do escoamento da produção, agilidade na questão da legislação, incentivos e benefícios. O GasLub vai transformar Itaboraí em um importante polo de negócios, em um condomínio industrial de vários setores" destacou Farah.


Segundo o presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna, o protocolo permitirá que sejam realizadas diversas etapas que antecedem o início da produção.


"Será possível fazer avaliação de licenciamentos ambientais, solicitar autorizações do Corpo de Bombeiros e iniciar a instalação de água, esgoto e energia, por exemplo. Por meio de ações como a de hoje, a Petrobras segue comprometida com o reforço de parcerias construtivas com os municípios, com o Estado do Rio de Janeiro e a indústria local", afirmou.


Presente no evento, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, ressaltou a importância dos investimentos em óleo e gás para o Rio de Janeiro.


"São iniciativas como essas que atraem importantes investimentos e desenvolvimento para os estados e municípios. A economia do Rio de Janeiro tem uma estreita e profunda relação com os setores de petróleo e gás natural. Afinal, é aqui que se produz mais de 80% do petróleo e mais de 60% de todo o gás do país", disse o ministro.


*Com informações do Núcleo de Imprensa do Governo do Estado do Rio de Janeiro

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg