top of page

Estado reforça segurança e monitora prédios públicos

Na noite deste domingo (8/1), o governador do Rio, Cláudio Castro, reforçou a segurança na Refinaria Duque de Caxias, depois que o Ministro da Justiça Flávio Dino entrou em contato com governadores dos estados para alertar sobre os planos dos terroristas bolsonaristas.

Castro se reune com secretários no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) / Foto: Rafael Campos / Governo do Estado do Rio

Uma das pautas dos grupos fascistas em diferentes cidades era o fechamento das principais refinarias do país, com o intuito de impedir a distribuição de combustíveis e causar situação de caos. Pelo Telegram e nas redes sociais, eles combinaram os atos, que se sucederiam à invasão em Brasília. E chegaram a levar o plano adiante no Paraná.


Ainda na noite de domingo (8/1), os criminosos utilizaram dois caminhões para despejar montes de terra na portaria da Refinaria Getúlio Vargas (Repar), em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba. No início da madrugada desta segunda (9/1), a tropa de choque da Polícia Militar do Paraná avançou contra os golpistas e liberou a entrada da distribuidora.


Confira as imagens (Reprodução / Redes Sociais)

Segurança no Estado em alerta


Nesta manhã (segunda, 9/1), Castro se reuniu com secretários no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), e determinou às forças de segurança que continuem um intenso monitoramento para impedir qualquer ação contra o patrimônio público e privado do Estado do Rio de Janeiro.


"É importante que as inteligências da Polícia Civil e Militar trabalhem conjuntas, com todos mobilizados para que continuemos tendo paz no Rio de Janeiro. Reitero o compromisso com a sociedade de ser enérgico para garantir a tranquilidade e impedir o fechamento das vias", declarou Cláudio Castro.


A reunião aconteceu nas primeiras horas no CICC, que recebe imagens de câmeras em pontos estratégicos do Rio, em tempo real.


De acordo com o secretário de Polícia Militar, Luiz Henrique Marinho Pires, prédios públicos como o Tribunal de Justiça, Tribunal Regional Eleitoral e a Assembleia Legislativa, estão com reforço de policiamento. Na Refinaria Duque de Caxias, estão atuando o Batalhão de Choque e o Regimento de Polícia Montada.


Castro afirmou que as cenas ocorridas nesse domingo, em Brasília, não serão permitidas no Estado do Rio de Janeiro.


"Não vamos permitir que haja ataques e que as ruas se transformem em uma praça de guerra no nosso Estado", ressaltou o governador.


Estiveram presentes, o vice-governador Thiago Pampolha, e os secretários, Nicola Miccione (Casa Civil), Luiz Henrique Marinho Pires (Polícia Militar), Fernando Albuquerque (Polícia Civil), Edu Guimarães (Gabinete de Segurança Institucional), Maria Rosa Lo Duca Nebel (Administração Penitenciária), Rodrigo Abel (Chefia de Gabinete) e Rodrigo Bacelar (Governo).


*Com informações da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado.

300x250px.gif
728x90px.gif