EUA têm primeira vice-presidente mulher e negra


(Reprodução)

Kamala Harris, advogada de 56 anos, compõe a chapa vencedora das eleições presidencias dos Estados Unidos junto com Joe Biden. Harris foi escolhida após Biden afirmar que chamaria uma mulher para ser sua vice. A origem da atual senadora, que é filha de pais imigrantes -- mãe indiana e pai jamaicano -- também teve um grande peso da escolha por representar um aceno às minorias.

Nascida em Oakland, na Califórnia, Kamala foi criada pela mãe, após o divórcio dos pais. Sua mãe, Shymala Gopalan foi pesquisadora e ativista pelos direitos civis e seu pai, Donald Harris, professor.

Kamala se formou em direito pela Universidade da Califórnia em 1989 e em 2003 se tornou procuradora do distrito de São Francisco, onde lutou para combater crimes de ódio, especialmente contra crianças e LGBTQI+.

Em 2017, se tornou senadora do estado da Califórnia, cargo que ocupa até hoje. No ano passado, chegou a ser pré-candidata à presidência pelo Partido Democrata, mas retirou a candidatura por conta das pressões internas do partido.

O anúncio de Kamala Harris como vice foi muito importante para Biden, que lutou para conquistar votos da população negra após a onda de protestos antirracistas organizados pelo movimento “Black Lives Matter”, que teve como estopim a morte de George Floyd em uma abordagem policial.

A vitória da chapa evidenciou a importância do voto de pessoas negras, que representam 13,8% da população estadounidense. Pesquisa feita pelo Pew Research Center indicou que 30 milhões de afro-americanos estavam aptos a votar nas eleições de 2020, o que representa 12,5% do total, número recorde na história do país.

Após o resultado, que saiu na tarde deste sábado (07), Kamala postou em suas redes sociais um vídeo onde ligar para Joe Biden parabenizando-o pela vitória. "Nós conseguimos, Joe", diz a senadora pelo telefone.


Fonte: IG

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif