728x90_2.gif

EUA ultrapassa marca de 8 milhões de infectados por Covid


(Sputnik/Brian Smith)

Apenas três outros países têm mais de um milhão de doentes e Brasil é um deles.

Os dados foram divulgados pela Universidade Johns Hopkins nesta sexta-feira (16). A taxa de infecções é crescente a um nível alarmante. Foram 53 mil casos nesta semana, um aumento de 55% em pouco mais de um mês, informou a CNN.

De acordo com a universidade, nenhuma região é segura. Até o nordeste do país, que se mantinha num patamar estável, tem tido aumentos nos casos. Pelo menos quatro estados - Idaho, Illinois, Carolina do Norte e Wyoming - relataram suas maiores contagens diárias de casos Covid-19 até esta sexta-feira (16), informaram as autoridades sanitárias estaduais.

O Dr. Anthony Fauci, o maior especialista em doenças infecciosas do país, lembra que as taxas estão altas demais rumo ao inverno. E o frio ajuda na disseminação do coronavírus.

"Você não pode entrar nos meses frios do outono e nos meses frios do inverno com uma alta linha de base de infecção comunitária", disse Fauci em um evento virtual da Johns Hopkins nesta sexta-feira (16).

Trinta dos 50 estados acumularam mais casos novos de Covid-19 na semana passada em comparação com a semana anterior, segundo dados da universidade.

Os 14 estados que alcançaram a maior média de casos novos diários em sete dias foram: Alasca, Colorado, Illinois, Indiana, Kansas, Missouri, Nebraska, Novo México, Dakota do Norte, Ohio, Dakota do Sul, Virgínia Ocidental, Wisconsin e Wyoming.

Até o número de atendimentos em hospitais subiu. Sete estados viram um recorde na quinta-feira (15): Iowa, Kansas, Kentucky, Missouri, Montana, Oklahoma e Wisconsin, de acordo com o Projeto de Rastreamento Covid. A positividade do teste ficou muito pior em certos estados: acima de 20% em Idaho, Iowa, Dakota do Sul e Wisconsin.

Além dos Estados Unidos, outros três países estão na casa dos milhões de infectados, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS): Índia, Brasil e Rússia.


Fonte: Agência Sputinik