EUA usam Ucrânia para sustentar setor de defesa e elevar receita


(Reprodução)

Desde o início da operação russa na Ucrânia, a indústria de defesa dos EUA teve seu mercado impulsionado por diversos países interessados em adquirir armas, como caças F-35 e mísseis Patriot.

De acordo com a Lockheed Martin - fabricante de produtos aeroespaciais -, citada pela Reuters, "o mundo claramente mudou" com a situação na Ucrânia, que está sendo sustentada até o momento pelos EUA e seus aliados da OTAN.

Com o conflito no Leste Europeu, o setor de defesa norte-americano já atingiu uma receita de US$ 14,96 bilhões (R$ 69,1 bilhões) graças às vendas de aviões, helicópteros e outros equipamentos militares.

Tendo se esforçado bastante na Ucrânia, com suas campanhas propagandistas de manipulação, os EUA têm obtido um ótimo resultado entre seus aliados que, "assustados" pelas informações ocidentais, estão investindo pesado nos orçamentos de defesa.

Antes do conflito, a Lockheed Martin estava com uma perspectiva de vendas abaixo do esperado, contudo, graças às investidas americanas em motivar e estender conflitos pelo mundo, aparentemente a empresa conseguiu reverter o cenário desfavorável.

Com isso, os EUA seguem com sua doutrina de usar "a paz mundial" como instrumento para manipular aliados visando seus próprios interesses, elevando algumas peças de sua economia, enquanto sustentam a destruição de povos e países inteiros, sob a falsa imagem de "querer o bem de todos".


Fonte: Agência Sputnik

300x250px.gif
728x90px.gif