Exames confirmam restos mortais de Bruno Pereira


Reprodução / TV Globo

Os restos mortais localizados no Vale do Javari, no Amazonas, são do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira. A confirmação sobre o corpo de Bruno foi dada pela Polícia Federal na manhã deste sábado (18/6) e foi feita com base no exame de odontologia legal (arcada dentária).


Na sexta (17/6), os peritos do Instituto Nacional de Criminalística da PF já haviam atestado que exames feitos em outra arcada dentária eram compatíveis com o jornalista Dom Phillips.


Causas das mortes


Segundo informou o Comitê de Crise, coordenado pela Polícia Federal no Amazonas, os assassinos efetuaram ao menos quatro disparos contra as vítimas. Dom foi morto com um tiro no tórax, e Bruno, com um projétil na cabeça, além de dois outros no tórax.


De acordo com nota divulgada pela Polícia Federal, o exame médico-legal realizado pelos peritos atesta que "a morte de Dom Phillips foi causada por traumatismo tóracoabdominal por disparo de arma de fogo com munição de caça". Já a morte de Bruno foi causada por "traumatismo tóracoabdominal e craniano, por disparos de arma de fogo com munição de caça, que ocasionaram lesões no tórax / abdômen (2 tiros) e face / crânio (1 tiro).”


A partir de agora, os trabalhos dos peritos do Instituto Nacional de Criminalística (INC) serão concentrados nos exames de genética forense, antropologia forense e métodos complementares de medicina legal, para identificação completa dos remanescentes e compreensão da dinâmica dos assassinatos.


A corporação também informou na nota que “não existem indicativos da presença de outros indivíduos em meio ao material que passa por exames.”


A confirmação do corpo de Bruno Pereira foi feita com base no exame de odontologia legal (arcada dentária). Já a identificação de Dom Phillips foi feita por exame papiloscópico (impressões digitais), além de análise prévia por odontologia legal, combinada com antropologia forense.






300x250px.gif
728x90px.gif