Férias de R$ 2,3 milhões de Bolsonaro sob investigação


Bolsonaro: férias sem máscara e com aglomeração em Santa Catarina (Reprodução)

O Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União quer que o tribunal investigue os gastos do governo federal com as férias de 18 dias de Jair Bolsonaro que custaram R$ 2,357 milhões aos cofres públicos. O presidente tirou férias entre 18 de dezembro e 5 de janeiro e passeou pelas regiões litorâneas de São Paulo e Santa Catarina, com uma média de gastos de R$ 124 mil por dia.

De acordo com subprocurador-geral Lucas Rocha Furtado, que assina o pedido, citado pelo Globo, é necessário avaliar "a pertinência e a oportunidade desses gastos, considerando o momento atual, em que o País enfrenta uma das mais críticas crises de sua história, seja sob o aspecto econômico-financeiro, seja sob o aspecto sanitário-social".

No período de férias, Bolsonaro apareceu em público sem usar máscara e causou aglomeração, como em São Francisco do Sul (SC), onde passou alguns dias para pescar. Na ocasião, o presidente cumprimentou apoiadores, tirou fotos com alguns deles e pegou crianças no colo na praia localizada em frente ao Forte Marechal Luz, onde ficou hospedado.

1/3
300x250px - para veicular a partir do di

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também: