FAB retirou remédios para acomodar políticos rumo a Beirute


Presidente Bolsonaro passa bandeiras do Brasil e do Líbano ao ex-presidente Temer (Clauber Cleber Caetano/PR)

Por causa do excesso de pessoas, entre políticos convidados e assessores de Michel Temer, a Força Aérea Brasileira (FAB) teve de retirar remédios e insumos básicos de saúde do avião KC-390 que embarcou a missão de ajuda humanitária para Beirute na última quarta-feira.

O problema foi relatado num despacho diplomático do Itamaraty, segundo informação divulgada pelo portal Época.

“Tendo em vista a necessidade de embarcar outros passageiros na aeronave KC-390 (que, recordo, ainda está em fase de homologação e testes), foi necessário dela retirar parte da carga referente à doação de ‘kit’ de medicamentos e insumos básicos estratégicos de saúde para o atendimento emergencial, doados pelo Ministério da Saúde”, informou um diplomata a Brasília, em documento obtido pela publicação.

O governo havia oficializado a viagem de Temer e de mais 12 pessoas em missão de ajuda ao Líbano através de uma publicação extra no Diário Oficial da União de segunda-feira (10).

Além dele, foram convidados o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, os senadores Nelsinho Trad (PSD-MS) e Luiz Osvaldo Pastore (MDB-ES), o secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência, almirante Flávio Viana Rocha, o general Carlos Sydrião Ferreira e o diplomata Kenneth da Nóbrega.

A lista inclui ainda o marqueteiro do ex-presidente, Elsinho Mouco, Michael Pereira Flores, Ronaldo da Silva Fernandes, Luciano Ferreira da Sousa, Sebastião Ruiz Silveira Júnior e Marcelo Ribeiro Haddad.


Fonte: Agência Sputnik

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: