Fábrica de Praças vai criar e restaurar 500 áreas de lazer no Rio

A Prefeitura do Rio inaugurou, na última quarta-feira (16/3), um programa de construção e reforma de praças, que prevê deixar 500 espaços de lazer totalmente novos até o fim de 2022, em todas as regiões da cidade. Inovador, o Fábrica de Praças, coordenado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMAC), com apoio da Fundação Parques e Jardins, vai garantir mais agilidade às ações, já que quatro contratos foram estabelecidos com fornecedores. No total, serão investidos R$ 122 milhões.


Foto: Beth Santos / SMAC

"É uma alegria estar aqui entregando esta Fábrica de Praças. A Prefeitura, aos poucos, tem retomado a sua capacidade de fazer manutenção. E a Fábrica de Praças chega com a tarefa de manter em bom estado os espaços de encontro da população. Não existe cidade no mundo em que as pessoas se encontrem tanto nas ruas e praças quanto no Rio de Janeiro. No fim de semana, andei pela Zona Oeste, Zona Sul e a cidade estava com as pessoas nas ruas, restaurantes e bares cheios. A população precisa de um espaço de qualidade para se encontrar, é muito importante que as praças estejam bem cuidadas e ocupadas", afirmou o prefeito Eduardo Paes.


Com as licitações já definidas, o programa Fábrica de Praças inaugurou um galpão, em Bangu, onde serão feitos diversos serviços, como construção de choupanas de madeira, de bancos e alambrados. Com 2.500 metros quadrados, o galpão, na esquina da Avenida Ribeiro Dantas com Rua Sidnei, permitirá uma rápida reforma de infraestruturas básicas das praças. O espaço será o centro de reforma de equipamentos diversos. Outra novidade é um triturador de galhos e folhas de árvores - o material vai servir de substrato para os plantios da Horta Carioca do Parque Madureira Mestre Monarco.


"Esses quatro contratos de revitalização nos permitem atuar de acordo com a necessidade de cada praça, sem ficarmos amarrados a uma específica. Isso é democrático e garante transparência. As demandas chegam por nossas subprefeituras, que estão em contato permanente com a população. Todas as regiões, sem exceção, estão contempladas. Praça é garantia de mais saúde mental da população, é o lugar do encontro, do contato com a natureza", destacou o secretário municipal de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere.


O conceito construtivo do Fábrica de Praças é similar ao realizado pela Prefeitura com êxito em 2014, no Fábrica de Escolas do Amanhã Governador Leonel Brizola, na Ilha do Governador. Na ocasião, a unidade tinha capacidade para armazenar cinco mil toneladas de concreto em vigas, pilares e lajes, que foram utilizadas na construção de unidades educacionais.


Entre as praças com ações de restauração, já estão em andamento a Praça do Vilar Carioca, em Inhoaíba; Praça Ucranianos, na Pavuna; Praça do Bino, em Santa Cruz; e Praça Carmésia, em Realengo.


A atual administração da Prefeitura aumentou os investimentos na recuperação de praças. Somente a Fundação Parques e Jardins tem orçamento aprovado de R$ 97 milhões para reformas - é mais do que a pasta tinha para custeio entre 2017 e 2020, na gestão passada. A Comlurb, por sua vez, este ano vai investir R$ 14,79 milhões em manutenção de praças, o que representa quase sete vezes mais em relação a 2020, quando foi gasto apenas R$ 1,98 milhão.


Fonte: SMAC

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif