Fatal: maior lago da América do Sul está ficando verde


Imagem de satélite mostra o lago Maracaibo tomado por algas (Foto: NASA)

O lago de Maracaibo, no oeste da Venezuela, é considerado por alguns o maior lago da América do Sul, apesar de alguns especialistas o classificarem como uma baía ou uma lagoa.

O lago tem uma área de 13 mil quilômetros, com acesso ao mar do Caribe, sendo o coração da indústria petrolífera da Venezuela, que já foi o motor econômico do país. Além disso, o lago é fonte de trabalho para muitas comunidades pesqueiras. Imagens de satélite divulgadas pela NASA no dia 25 de setembro mostram o lago de cor esverdeada com manchas de óleo em sua superfície.

As imagens revelam redemoinhos de cor verde, marrom e cinza que seguem as correntes naturais e que, segundo os especialistas, dispersam os poluentes por todo o lago.

A cor verde do lago é causada por algas que se alimentam dos nutrientes presentes em suas águas, e são constituídas por uma cianobactéria, capaz de fazer fotossíntese e que cresce com o consumo de nutrientes como nitrogênio e fósforo.

De acordo com a BBC Brasil, estes nutrientes são originados por descargas domésticas e industriais de cidades costeiras e instalações próximas, que fazem com que o nitrogênio seja acumulado e essas algas se multipliquem na superfície do lago, bloqueando a luz solar e impedindo que a vegetação cresça naturalmente, além de impedir que outras plantas façam fotossíntese, limitando o oxigênio e reduzindo a população de peixes e outras espécies.

Cor verde reflete presença de algas no lago de Maracaibo, Venezuela (Foto: NASA)

Segundo a bióloga Yurasi Briceño, citada pela BBC Brasil, estas algas podem ter componentes tóxicos para o homem, e "quando os peixes comem essas algas e depois são consumidos pelas pessoas, esses componentes passam para o corpo dos pescadores, em um efeito cumulativo".

O lago de Maracaibo era originalmente de água doce. Contudo, devido à dragagem para fins comerciais, tornou-se uma área onde ocorre a mistura de água doce e salgada.

No início do século XX, a descoberta de petróleo transformou o estado de Zulia, onde fica o lago, em um ponto de exportação mundial de petróleo bruto e, durante anos, a cidade de Maracaibo viu sua economia em expansão.

Contudo, devido à falta de manutenção, o lago vem sofrendo com os vazamentos de óleo há anos, com os especialistas estimando que mais de 20 mil barris de petróleo podem ter vazado no mar do Caribe.

Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif