top of page

Fazendo história: Bia Haddad encara número 1 do mundo em Roland Garros


(Reprodução)

A tenista Beatriz Haddad Maia segue fazendo história em Roland Garros. Nesta quarta-feira (7), em Paris (França), ela derrotou a tunisiana Ons Jabeur por 2 sets a 1, de virada, pelas quartas de final no saibro parisiense, um dos quatro principais torneios do circuito mundial, os Grand Slams. Entre homens e mulheres, a última vez que o Brasil havia chegado às quartas em Roland Garros foi em 2004, com Gustavo Kuerten. Há 55 anos uma brasileira não chegava à semifinal de uma competição deste nível em simples. A última foi a também paulista Maria Esther Bueno, multicampeã da modalidade, no US Open de 1968.

Número 14 do ranking da Associação de Tênis Feminino (WTA, sigla em inglês), Bia volta à quadra nesta quinta-feira (8), por volta das 11h30 (horário de Brasília), para encarar a polonesa Iga Swiatek, atual campeã de Roland Garros e número um do mundo. Nesta terça, a europeia bateu a norte-americana Coco Gauff (4ª) por 2 sets a 0 (6/4 e 6/2).


Swiatek chega para o duelo bem menos desgastada que Bia. Após cinco jogos, a polonesa ainda não perdeu sets, enquanto a brasileira fez quatro partidas de três sets, saindo atrás em três delas. Além disso, ao contrário da rival, a paulista fez dois confrontos pela chave de duplas femininas, sendo eliminada na segunda rodada, ao lado da bielorrussa Victoria Azarenka.


Esta será a segunda oportunidade em que Bia e Swiatek estarão frente a frente. Apesar do melhor ranking da polonesa, a vantagem é da brasileira, que venceu o duelo do ano passado por 2 a 1 (6/4, 3/6 e 7/5), pelas oitavas de final do WTA 1000 de Toronto (Canadá). A competição, cujo nível fica abaixo somente dos Grand Slams, foi disputada em piso rápido (duro). No saibro (terra batida), onde o jogo tem velocidade menor, que é o caso de Roland Garros, a europeia costuma obter seus principais resultados.


Nesta quarta, Bia precisou de 2h31min para superar Jabeur, sétima do mundo. A brasileira perdeu o primeiro set por 6/3, mas reagiu no seguinte, contendo a agressividade da rival para vencer o tie-break (melhor de sete pontos, que é disputada quando a parcial está empatada em 6 games a 6) por 7 a 5. Animada, a paulista controlou o terceiro e último set, sem dar chances à tunisiana, fechando o jogo com um 6/1.


A outra semifinal do torneio feminino de simples opõe a bielorrussa Aryna Sabalenka (2ª do mundo) e a tcheca Karolina Muchova (19ª). Elas se enfrentam antes do jogo entre Bia e Swiatek, com início previsto para 10h desta quinta. A decisão da chave feminina de Roland Garros será neste sábado (10), às 10h.


Bia pode ser responsável pelo 11º título brasileiro de simples em um Grand Slam. Com três conquistas na grama britânica de Wimbledon (1959, 1960 e 1964) e quatro no US Open (1959, 1963, 1964 e 1966), Maria Esther Bueno é a principal campeã. Entre os homens, Gustavo Kuerten, o Guga, levou a taça de Roland Garros em três oportunidades (1997, 2000 e 2001). O catarinense, inclusive, era o último tenista do país na semifinal de uma competição deste nível no individual, independentemente do gênero.

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page