Felipão fracassa na missão e não é mais do Cruzeiro


Faltando uma rodada para o término do Campeonato Brasileiro da Série B, o Cruzeiro e o treinador Luiz Felipe Scolari decidiram nesta segunda-feira (25) antecipar a rescisão do contrato que terminaria apenas no fim de 2022. Felipão assumiu o comando da equipe em outubro, após a demissão de Ney Franco, com a missão de reerguer o time que, na ocasião, estava na zona de rebaixamento para a Série C, em 19º lugar. O atual líder da competição e com vaga garantida na Série A é outro clube mineiro, o América, que está a uma vitória de conquistar o título.

Embora não tenha conseguido em pouco mais de três meses levar o Cruzeiro de volta de volta à Série A, Felipão deixa o time na 12ª colocação na tabela. Em nota, o Cruzeiro reconheceu o esforço do técnico, em sua segunda passagem pelo clube.

“Colaborando com o clube em seu momento mais desafiador na história, Scolari e sua comissão técnica cumpriram a importante missão de recuperar o Cruzeiro no Campeonato Brasileiro da Série", diz o comunicado.

Repercussão internacional

A saída de Felipão do comando técnico do Cruzeiro ganhou repercussão internacional. Sites europeus, como os de Portugal, Inglaterra, Espanha e França, noticiaram o rompimento.

Em Portugal, onde Scolari foi técnico da seleção nacional, sites como 'O Jogo', 'Público' e 'Mais Futebol' relembraram a sua passagem pelo futebol português e mencionaram o curto período em Belo Horizonte.

Na Inglaterra, Felipão dirigiu o Chelsea e, por isto, sua saída do clube mineiro ganhou destaque em sites como o 'Yahoo' e 'The Star', que citaram o atual momento de sua carreira e lembraram sua passagem pela equipe londrina.

300X350px_Negra.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
728X90px (2).gif