top of page

Fernández: BRICS é uma nova oportunidade para a Argentina

O Presidente argentino, Alberto Fernández, comemorou a inclusão da Argentina no BRICS, grupo de cooperação econômica formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Flickr

"O BRICS serve como uma plataforma política e econômica necessária. Queremos fazer parte do BRICS porque o complexo contexto global confere ao bloco uma relevância única, posicionando-o como um importante ponto de referência geopolítico e financeiro", afirmou ele, nesta segunda-feira (28/8).


"Fazer parte do BRICS significa ingressar em um bloco que atualmente responde por 24% da produção global", continuou o presidente argentino, acrescentando que a entrada de seu país no BRICS reafirma o compromisso da Argentina com a integração.


"Vamos desempenhar um papel importante em nosso destino comum. Continuamos a fortalecer nossas relações frutíferas com outros países. A Argentina foi, é e continuará sendo um país integrador. A busca da integração é uma política nacional", garantiu Fernández.


Segundo ele, as autoridades querem usar essa oportunidade para benefício dos argentinos, principalmente dos que mais precisam.


O chefe de estado lembrou que a Argentina solicitou oficialmente a adesão ao BRICS em 2022, durante a presidência do líder chinês Xi Jinping no grupo de cooperação econômica, segundo informa teleSUR, parceiro da rede TV BRICS.


"O BRICS desempenha um papel crucial na formação da arquitetura financeira global em um cenário caracterizado por uma crise no sistema multilateral e uma desaceleração da economia global", concluiu Alberto Fernández.


Em 24 de agosto de 2023, o Presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, anunciou que a Argentina, o Irã, a Arábia Saudita, o Egito, a Etiópia e os Emirados Árabes Unidos foram convidados a aderir ao BRICS como membros plenos, a partir do dia 1º de janeiro de 2024.


Fonte: TV BRICS

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page