Flordelis: filme estrelado foi uma mentira, diz diretor


Flordelis e o marido assassinado, o pastor Anderson do Carmo (Reprodução)

Marco Antônio Ferraz foi o diretor do filme lançado em 2009 que contou a história de uma moça, cantora gospel, que cresceu na favela e se deparou com a desesperança e encontrou na fé evangélica uma forma de realizar um trabalho social valoroso adotando 51 filhos para resgatá-los da possibilidade de uma vida de crime - uma história de superação e salvação. A moça da história era Flordelis dos Santos de Souza e o nome do filme, impactante, "Flordelis: Basta Uma Palavra Para Mudar". Depois de conhecer a verdadeira história da mulher denunciada pela polícia nesta segunda-feira (24) como mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, Ferraz se diz enganado e arrependido de ter levado às telas uma história que era "uma mentira" contada por Flordelis.

"Me arrependo. Se fosse hoje, jamais teria feito esse filme. Não sou cineasta. Sou um contador de histórias e o que contei foi uma mentira diante dos fatos que conhecemos agora", disse Ferraz ao jornal Extra. "Estou dilacerado, me sinto enganado. É como se não pudesse confiar em ninguém".

Único filme dirigido por Ferraz, um editor de moda que se sentiu inspirado pela história da moça de 44 filhos adotivos, a cinebiografia tinha como produtor executivo o pastor Anderson do Carmo, assassinado na madrugada de 16 de junho de 2019 com 30 tiros de pistola na garagem da casa onde morava com a já deputada federal Flordelis (PSD), no bairro de Pendotiba, em Niterói, Região Metropolitana do Rio.

"Ele era louco por ela. Fazia qualquer coisa que ela quisesse ou mandasse", contou Ferraz. "Ele me perguntou o que eu queria que ela vestisse para a pré-estreia e eu disse para contratar um personal stylist. Ele não quis. Pediu que eu comprasse um vestido chique, que dinheiro não seria um problema. Fomos a uma loja de grife e pagamos R$ 2 mil num vestido. Foi um sonho realizado ver aquela mulher, que saiu do morro, ali, chiquérrima e linda. E, no fim das contas, tudo isso não passava de uma mentira."

A produção era para ser um documentário sobre o trabalho social - a casa e a igreja Flordelis -, mas acabou virando um longa metragem, atraindo um elenco estrelado, sem cobrança de cachê, com Bruna Marquezine, Cauã Reymond, Ana Furtado, Leticia Spiller, Alinne Moraes, Marcello Antony, Sergio Marone, Deborah Secco, Fernanda Lima, Rodrigo Hilbert, Reynaldo Gianecchini, Isabel Fillardis e Letícia Sabatella, recitando um roteiro ao lado da "verdadeira" Flordelis.

Na época da estreia, a produção divulgou que o lucro da bilheteria seria investido na compra de uma casa para Flordelis e os filhos, quatro biológicos e 51 adotivos.

Assista o trailer do filme.



Ganhe_Ate_300x250px.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg
Aumentou_728x90px.gif