Flordelis teria ido a casa de swing na noite antes do crime


Deputada federal Flordelis dos Santos (PSD), denunciada como mandante da morte do marido (Reprodução)

A polícia tem certeza de que a deputada federal Flordelis dos Santos, denunciada pelo Ministério Público do Rio como mandante do assassinato de seu marido, pastor Anderson do Carmo, mentiu em seu depoimento quando disse que o casal esteve em Copacabana na noite antes do crime, ocorrido na madrugada de 16 de junho do ano passado. Uma das suspeitas dos investigadores da Delegacia de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo é de que o casal tenha ido a uma casa de swing em Botafogo, na Zona Sul do Rio.

De acordo com as investigações junto à CET-Rio, o casal não esteve em Copacabana mas há registro nas câmeras que o carro do casal passou por um radar na Rua Humaitá, a cerca de 500 metros do local onde funciona uma casa de troca de casais.

No curso das investigações, a polícia já havia tomado conhecimento, através de depoimento de uma testemunha, de que o casal frequentava uma casa de swing na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio. Segundo a testemunha, o casal dispunha até de um quarto exclusivo no local.

Na segunda-feira (24), a polícia prendeu cinco filhos e uma neta de Flordelis acusados de envolvimento na morte do pastor. Foram presos os filhos biológicos Adriano dos Santos e Simone dos Santos Rodrigues, os filhos afetivos André Luiz de Oliveira e Marzy Teixeira da Silva e a neta adotiva Rayane dos Santos Oliveira. Outros três denunciados por envolvimento no crime já estavam presos: Flavio dos Santos Rodrigues (filho biológico), Lucas Cezar dos Santos (filho adotivo) e Marcos Siqueira (ex-policial). Também foi presa Andreia Santos Maia, mulher de Marcos.

Veneno e assassino de aluguel

Ao longo das investigações os policiais descobriram também que Marzy Teixeira da Silva buscou um assassino de aluguel na internet para matar Anderson. Segundo foi apurado, Marzy buscou no Google os termos "assassino onde achar", "alguém da barra pesada", "barra pesada", “veneno para matar pessoa que seja letal e fácil de comprar” e “cianeto de cobre".

A investigação aponta que Anderson sofreu tentativas de homicídio, que o levaram ao menos a cinco hospitalizações.

Marzy confessou em depoimento que foi em busca de Lucas para matar o pastor.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

Leia também:

Editor Responsável: Luiz Augusto Erthal.

Redação e Comercial: Rua Santa Clara, 32, Ponta d'Areia, Niterói, RJ

CEP 24040-050 | (21) 2618-2972 | jornaltodapalavra@gmail.com

Os conceitos emitidos nas matérias assinadas são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem necessariamente a opinião do jornal. As colaborações, eventuais ou regulares, são feitas em caráter voluntário e aceitas pelo jornal sem qualquer compromisso trabalhista. © 2016 Mídia Express Comunicação.

A equipe

Editor Executivo: Luiz Augusto Erthal. Editor Rio: Vanderlei Borges. Editor Niterói: José Messias Xavier. Editores Assistentes: Apio Gomes e Osvaldo Maneschy. Editor de Arte: Augusto Erthal. Financeiro: Márcia Queiroz Erthal. Circulação, Divulgação e logística: Ernesto Guadalupe.

Uma publicação de Mídia Express 
Comunicação e Comércio Ltda.
Rua Santa Clara, 32, Ponta d’Areia, Niterói, Est. do Rio,

Cep 24040-050. 
Tel.: (21) 2618-297

jornaltodapalavra@gmail.com

  • contact_email_red-128
  • Facebook - White Circle
  • Twitter - White Circle