Frias reage à denúncia da contratação da noiva de Jordy

Atualizado: 19 de fev.


(Foto: Marcello Casa Jr/Agência Brasil)

Ao ser questionado nesta sexta-feira (18) sobre a denúncia de que ele teria nomeado a noiva de Carlos Jordy (PSL-RJ), deputado bolsonarista que é seu aliado, como Coordenadora de Inovação na Secretaria Especial de Cultura, o secretário Mario Frias reagiu com irritação e ironia durante uma entrevista na Jovem Pan: "Queria que eu contratasse quem, a mulher do Lula?".

Segundo publicou a Folha de S. Paulo, o secretário do governo Jair Bolsonaro (PL) nomeou Lais Sant'Anna Soares para o cargo no Departamento de Empreendedorismo Cultural da pasta. No perfil dela no Likedin, informa que ela é advogada e vinha trabalhando em escritório da família, sem qualquer menção a atuação na área de inovação para a qual foi contratada.

Até o dia 1º de fevereiro, data da nomeação, Lais era namorada do deputado bolsonarista. Treze dias depois, em 14 de fevereiro, o parlamentar niteroiense a pediu em casamento. O salário dela não foi revelado.

Ao ser questionado pelo apresentador do programa que a noiva do deputado aliado não tem experiência profissional para ocupar o cargo, Frias ainda respondeu: "Mas aí, de repente, você [o apresentador] tinha a experiência. Mas não te conheço, não vou te botar aqui [na Secretaria].

Nas últimas semanas, Frias tem sido alvo de críticas por conta de algumas iniciativas na pasta. Uma delas foi ter empregado o seu cunhado na Embratur, com salário de R$ 18,4 mil. Na sexta-feira (11), o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas de União (TCU) pediu que a corte apure os gastos da viagem oficial do secretário a Nova York. A viagem, em companhia do secretário especial adjunto da Cultura, Hélio Ferraz, entre os dias 15 e 18 de dezembro custou R$ 78 mil aos cofres públicos. O motivo da viagem foi a discussão de um projeto de audiovisual com o lutador de jiu-jitsu Renzo Gracie.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg