Funcionários da Clin voltam a protestar em Niterói


Foto: Divulgação/Redes Sociais

Funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana de Niterói (Clin) e da empresa pública de engenharia ambiental (Econit) voltaram a realizar uma assembleia na manhã desta quarta-feira (23/6), em frente à prefeitura de Niterói. O ato, organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores de Asseio e Conservação (Sintacluns), exige o reajuste salarial da categoria referente aos anos de 2021 e 2022.

Na assembleia anterior, que ocorreu no último dia 16, também em frente à prefeitura de Niterói, os funcionários pediam um aumento no reajuste salarial. Os representantes da categoria foram recebidos por representantes do poder executivo, mas a proposta de reajuste ficou abaixo das expectativas dos trabalhadores.


“Queremos, pelo menos, 5%. Ontem (22/6), a Clin mandou a contraproposta dando apenas 2% de reajuste salarial e no ticket alimentação, sendo este último passando a valor apenas a partir de janeiro do ano que vem. Isso é quase o que eles haviam falado antes da última assembleia, quando deram o aumento de apenas 1,95%, o que também foi recusado por nós. Queremos, pelo menos, que eles façam um reajuste de 5% nesses valores e o aumento do ticket alimentação em mil reais, que já era nossa proposta inicial feita em janeiro para os órgãos", afirmou Nezio Francisco, diretor jurídico do Sintacluns.


Depois da assembleia em frente à prefeitura, o grupo se dirigiu para a estação das barcas, também no Centro, com objetivo de chamar a atenção dos governantes do município para o pedido de reajuste salarial.


Os funcionários ligados ao sindicato realizarão uma nova assembleia, em data ainda não definida, para discutir a possibilidade de greve caso a prefeitura não atenda a reivindicação da categoria.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg