top of page

GAECO/MPRJ condena irmãos pela morte de Marcelo Diotti

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ) e da 2ª Promotoria de Justiça Junto ao IV Tribunal do Júri da Capital, obteve junto ao Tribunal de Justiça a condenação dos irmãos Leandro Gouvêa da Silva e Leonardo Gouvêa da Silva, conhecidos como 'Tonhão' e 'Mad', integrantes da organização criminosa conhecida como Escritório do Crime.

Eles foram condenados a 26 anos e oito meses de reclusão, cada um, em regime fechado. A sentença foi proferida pelo Juízo do IV Tribunal do Júri da Capital, na madrugada desta quarta-feira (29/05).


Os dois foram denunciados pelo GAECO/MPRJ, em maio de 2020, pelo crime de homicídio qualificado de Marcelo Diotti. O crime foi cometido no dia 14 de março de 2018, na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca.


De acordo com a denúncia do GAECO/MPRJ, Marcelo Diotti era desafeto de Adriano da Nóbrega, conhecido como Capitão Adriano – morto em 2020, na Bahia –, à época, líder do Escritório do Crime. ‘Mad’ e ‘Tonhão’ monitoraram a rotina da vítima e de sua companheira, até o momento da execução.


O Conselho de Jurados acolheu integralmente os pedidos do MPRJ ao entender que o crime foi praticado por dois motivos torpes: cometido em decorrência de vingança de Adriano em relação à vítima, e pela demonstração de força e poder de grupo rival a Marcelo Diotti, ligada à contravenção.


Também foi demonstrado que o crime foi cometido mediante pagamento ou promessa de recompensa, e que ocorreu por meio de emboscada.


A sustentação oral em plenário foi feita pelos promotores de Justiça Audrey Castro, titular da 2ª Promotoria de Justiça Junto ao IV Tribunal do Júri da Capital, e Bruno Bezerra, membro do GAECO/MPRJ.


Fonte: MPRJ

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page