Gilmar Mendes: suspeição de Sérgio Moro está mantida


Ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil)

O ex-juiz Sergio Moro já está condenado por parcialidade pelo Supremo Tribunal Federal e o caso não será revisto. Quem garante é o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, ao comentar o resultado de julgamento na Segunda Turma da Corte, que considerou Moro suspeito nas sentenças envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Essa questão está resolvida. Porque, de fato, nós julgamos o habeas corpus [da suspeição de Moro na Segunda Turma]. Nós temos que ser rigorosos com as regras processuais. Não podemos fazer casuísmo com o processo, por se tratar de A ou de B. O que é curioso é que eu propus que a matéria fosse afetada ao plenário, na época, em 2018 no início do julgamento. E por três a dois a minha posição ficou vencida. E, agora, a decisão foi tomada", disse o ministro, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo.

Gilmar Mendes disse ainda que, em tese, Lula pode pleitear indenização por ter passado 580 dias preso injustamente. "Não sei se ele vai fazer, mas é uma questão a ser considerada", afirmou.

Em reportagem publicada na semana passada, o jornal francês Le Monde divulgou que o ex-juiz Sérgio Moro trabalhou contra o Brasil e a serviço dos Estados Unidos na operação Lava Jato. Atualmente, Moro trabalha para uma consultoria norte-americana que tem contrato milionário com a Odebrecht para tentar recuperar a imagem da empresa, uma das gigantes nacionais mais prejudicadas por suas decisões.

 Conheça a nova Scooter Elétrica

Não precisa de CNH, sem placa e sem IPVA

1/3
300x250px - para veicular a partir do di
Leia também: