top of page

Ginástica feminina do Brasil confirma vaga nos Jogos de Paris


(Foto: Ricardo Bufolin/CBG)

Rebeca Andrade, Flávia Saraiva, Jade Barbosa, Lorrane Oliveira e Júlia Soares conquistaram vaga para a disputa por equipes da ginástica artística da próxima edição dos Jogos Olímpicos, que serão disputados em Paris (França) em 2024. A classificação foi alcançada nessa segunda-feira (2) durante o Mundial da Antuérpia (Bélgica).


Na competição, as brasileiras somaram 164.297 pontos, para garantirem a quarta posição nas eliminatórias, atrás apenas de Estados Unidos, Grã-Bretanha e Canadá.


“Estou muito satisfeita com o que fizemos. Não deixamos a peteca cair mesmo quando chegamos às paralelas. Deu tudo certo. Estou bem orgulhosa. Confesso que, quando fiz minha série na paralela, não fiquei 100% satisfeita, mesmo sendo meu aparelho favorito. Mas o que me deixa mais orgulhosa é que não desisti. Podia ter descido da paralela e pensado um monte de coisas, mas não. Lutei pra chegar até o final porque nosso objetivo aqui era a vaga para Paris”, declarou Rebeca Andrade.


Já a técnica da seleção brasileira, Iryna Ilyashenko, destacou o espírito de luta das ginastas brasileiras: “As meninas lutaram até o último aparelho e alcançamos nosso objetivo principal. E agora vem mais por aí: teremos a final por equipes, individual geral e finais por aparelhos. Passo a passo, a ginástica do Brasil vai conquistando seu espaço”.


No masculino, vagas individuais

Com jovens ginastas - Arthur Nory, Bernardo Actos, Diogo Soares, Patrick Corrêa e Yuri Guimarães -, a seleção masculina ficou na 13ª posição e não conseguiu se classificar por equipe para Paris. Os brasileiros somaram 245.295 pontos, contra 245.461 dos ucranianos, que ficaram com a 12ª posição. Assim, o Brasil garantiu uma vaga individual para o país nos Jogos Olímpicos, uma vez que terminou a competição entre as 15 primeiras equipes do mundo.


No individual geral, o maior destaque brasileiro foi Diogo Soares, que somou 81.064 pontos e também garantiu sua vaga para os Jogos.


Além disso, Nory se classificou para a final da barra fixa, na oitava posição, e pode garantir mais uma vaga para o Brasil nos Jogos Olímpicos nessa final. Para isso, ele precisa superar o croata Tin Srbic.


Com informações da Agência Brasil

Commentaires


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page