Governo aceita doação de vacinas para atletas olímpicos


Em entrevista coletiva, nesta terça-feira (11), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, confirmou a vacinação de atletas e credenciados brasileiros para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio.

As doses serão doadas pela farmacêutica chinesa Sinovac e pela Pfizer, dos EUA, e repassadas ao Brasil pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). O anúncio foi feito após o programa ser aprovado pelo Plano Nacional de Imunização (PNI).

Queiroga ressaltou que os imunizantes têm um curto espaço de tempo entre a primeira e segunda aplicação, o que garantirá imunidade aos atletas até o início do evento.

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos estão programados para começar no dia 23 de julho.

A vacinação da delegação brasileira terá início já nesta quarta-feira, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Fortaleza. Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre também participarão da vacinação.

Ao todo, serão vacinadas 1.814 pessoas, dentre atletas e não-esportistas.

Segundo Queiroga, foram doadas 4.050 vacinas da Pfizer e 8.000 da Sinovac, número bem superior ao da delegação brasileira no planejamento. O ministro da Saúde informou que os excedentes serão destinados à população do país.

Além de Queiroga, também participaram da coletiva João Roma (ministro da Cidadania), Marcelo Magalhães (secretário especial do Esporte), Major-Brigadeiro Isaias Carvalho (diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa) e Marco Antônio La Porta Júnior (vice-presidente do Comitê Olímpico do Brasil).

De acordo com o ministro João Roma, mesmo protegidos, os esportistas irão respeitar os protocolos sanitários estabelecidos pelo Japão.

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg