top of page

Governo Bolsonaro volta a 'zerar' verba de universidades


(Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

O governo de Jair Bolsonaro (PL) voltou a bloquear, na noite de quinta-feira (1º), o orçamento de universidades e institutos federais, menos de 24 horas depois de ter liberado os valores, no total de R$ 366 milhões. A informação foi dada pelo Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif).


O Conif divulgou documento, que mostra que o governo federal "zerou o limite de pagamentos das despesas discricionárias do Ministério da Educação - MEC previsto para o mês de dezembro".


O MEC não se pronunciou sobre os valores retidos. Segundo a União Nacional dos Estudantes (UNE), só das universidades foram retirados R$ 224 milhões. A previsão das universidades e institutos, de poderem pagar contas de água, luz e serviços terceirizados, durou cerca de seis horas apenas.


Na quinta-feira, a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) havia emitido um comunicado afirmando que o MEC tinha voltado atrás nos bloqueios. Porém, horas depois, a retenção da verba voltou a valer.


Em outro comunicado emitido na segunda-feira, a Andifes já havia se posicionado: "Com surpresa e consternação, e praticamente no apagar das luzes do exercício orçamentário de 2022, as universidades federais brasileiras foram, mais uma vez, vitimadas com uma retirada de seus recursos", diz o texto da Andifes, destacando ainda que o bloqueio orçamentário "praticamente inviabiliza as finanças de todas as instituições".


300x250px.gif
728x90px.gif
bottom of page