Governo celebra e diz que crescimento de 1% do PIB é 'robusto'


(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

De acordo com dados divulgados pelo IBGE nesta quinta-feira (2), o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro avançou 1% no primeiro trimestre de 2022 em comparação ao quarto trimestre do ano passado. É mais do que o crescimento registrado nos dois trimestres anteriores, mas menos que o esperado pelo mercado.

Para o governo federal, o resultado mostrou que a economia do país manteve um crescimento "robusto" no início de 2022, diante da crise.

"Após a vigorosa retomada da atividade em 2021, quando a economia brasileira registrou alta de 4,6% no PIB e confirmou a recuperação econômica em 'V' [uma recuperação após uma forte queda], o início de 2022 manteve o robusto crescimento da atividade apesar do ambiente de incerteza gerado pelos reflexos do conflito entre Rússia e Ucrânia", afirma nota do Ministério da Economia.

Lula cobra aumento do mínimo

Em encontro com líderes de cooperativas de setores produtivos no Rio Grande do Sul - citado pelo portal Metrópoles -, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou o aumento de 1% no PIB no primeiro trimestre deste ano, e cobrou que esse resultado reflita em elevação do salário mínimo por parte do atual governo.

“No nosso governo, a gente aumentava o salário mínimo de acordo com o crescimento do PIB. Vocês estão lembrados? Era a inflação do ano e o PIB de dois anos atrás. Aí você estava dando o aumento do PIB para o trabalhador. Mas o que se faz? Quando o PIB cresce, você não recebe aumento de salário?”, questionou o petista, pré-candidato à Presidência da República.

Para Lula, o crescimento pode ser sustentado inclusive por acúmulo de riqueza e cabe ao Estado implementar políticas públicas com o objetivo de melhorar a oferta de novos postos de trabalho.

Nesta quinta-feira, foi publicada no Diário Oficial da União a lei que fixa o salário mínimo de R$ 1.212, neste ano - um aumento de apenas R$ 98,17. A norma fixa o valor do piso nacional, que foi anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), em 31 de dezembro ano passado por meio de medida provisória (MP).

Pelo quarto ano seguido o salário mínimo não terá aumento real - será reajustado apenas pela inflação (INPC).

Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg