Governo defende cloroquina e diz que vacina não funciona


(Reprodução)

Mais uma vez, agora após quase dois anos de pandemia, o governo Jair Bolsonaro (PL) protagoniza uma nova manifestação antivacina. Desta vez, assinada pelo secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Hélio Angotti Neto, que afirmou em uma nota técnica que vacinas contra a covid-19 não têm efetividade nem segurança demonstradas, mas que a hidroxicloroquina tem. Segundo especialistas, a avaliação do secretário seria sob encomenda para alimentar o discurso antivacina do "chefe", o presidente Jair Bolsonaro, defensor contumaz também da cloroquina ou hidroxicloroquina.

A afirmação do secretário do Ministério da Saúde contraria não só posição da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), como da Organização Mundial de Saúde (OMS) e de especialistas do mundo todo - que garantem a eficácia e segurança das vacinas aprovadas, da mesma forma que rechaçam o uso da hidroxicloroquina, pela sua ineficiência contra a doença.

A nota técnica consta no documento no qual o secretário baseou sua decisão de rejeitar diretrizes do SUS para tratamento da doença que contraindicam o uso do "kit covid" - o chamado tratamento precoce, defendido por Bolsonaro - em pacientes em regime ambulatorial, ou seja, que não estão internados.

Um grupo de especialistas está agora elaborando um recurso contra a decisão de Angotti Neto, que pode ser apresentado em até dez dias. As informações são do Globo.

Confira a seguir um dos trechos da nota técnica, que contraria especialistas.


300x250px.gif
728x90px.gif