top of page

Governo Lula só enviará embaixador a Israel após Netanyahu deixar o poder


Na terça-feira (29), Brasília anunciou o redirecionamento do embaixador brasileiro em Israel para Genebra, deixando o cargo sem ninguém. De acordo com a Folha de São Paulo, a substituição do diplomata só deve acontecer quando a guerra na Faixa de Gaza acabar.


Segundo a reportagem, o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não deve indicar substituto para a embaixada de Israel até que a guerra termine e que o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu saia do poder.


Diplomatas do Itamaraty, ouvidos pela mídia, afirmaram que a Embaixada do Brasil em Israel está paralisada com a guerra, sem atividades culturais ou comerciais, e esse seria um dos motivos para não nomear um novo embaixador.


Outro motivo seria o fato de o governo israelense nunca ter se desculpado por ter repreendido publicamente o embaixador Frederico Duque Estrada Meyer, uma ação que o Itamaraty considerou uma tentativa de humilhação não apenas ao diplomata, mas ao próprio Brasil. Ao contrário: o chanceler do país, Israel Katz, fez seguidos ataques a Lula em suas redes sociais.


A outra razão é que o Brasil apoia oficialmente a denúncia feita pela África do Sul à Corte Internacional de Justiça (CIJ) de que Israel promove um genocídio contra os palestinos na Faixa de Gaza.


As relações entre Brasília e Tel Aviv foram profundamente abaladas em fevereiro após declarações de Lula sobre a guerra no enclave palestino e a reação do governo Netanyahu às críticas.


Apesar de Frederico Meyer ter sido definitivamente redirecionado de cargo, o embaixador de Israel no Brasil, Daniel Zohar Zonshine​, continua atuante.

Comments


Divulgação venda livro darcy.png
Chamada Sons da Rússia5.jpg
bottom of page