Greve de peteoleiros já atinge produção do pré-sal

Atualizado: 16 de fev. de 2020

Petroleiros das unidades operacionais espalhadas na base do Sindipetro-LP seguem em greve neste sábado (8) e, superadas as primeiras 24 horas de braços cruzados, já afetam a produção de petróleo no pré-sal. Trabalhadores das plataformas P-66 e P-67 entregaram as unidades à contingência da empresa com carga reduzida. Em todo o país, já são mais de 18 mil trabalhadores em greve, espalhados em ao menos 88 unidades da Petrobrás e 13 estados brasileiros. No Litoral Paulista a greve atinge (até o fechamento desta reportagem) as seguintes unidades: Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão (RPBC); Usina Termoelétrica Euzébio Rocha (UTE-EZR), também em Cubatão; Terminal Transpetro Alemoa e Edificio Valongo, em Santos; Terminal Almirante Barroso (Tebar), em São Sebastião; Unidade de Tratamento e Gás Monteiro Lobato (UTGCA), em Caraguatatuba; e plataformas de Mexilhão, P-66, P-67 e P-69, cujos desembarques ocorreram hoje.

Fonte: Sindpetro-LP

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif
Toda Palavra 076 - p 4-5.jpg

Leia a versão digital da edição impressa do TP