Grito de 'fora Bolsonaro' ganha as ruas do país


Manifestantes, usando máscaras de proteção contra a covid-19, foram às ruas neste sábado (29) em várias cidades do país para protestar contra o governo do presidente Jair Bolsonaro pela gestão da pandemia. Os manifestantes defenderam também o pagamento de R$ 600 de auxílio emergencial, verbas para universidades públicas e ampliação da vacinação contra a covid-19. Também houve protestos contra a privatização de estatais e a reforma administrativa.

“É mais que a esquerda, isso é uma manifestação de todos que são contra a barbárie", disse o deputado Aliel Machado (PSB-PR), ressaltando que as manifestações não são partidárias.

As manifestações aconteceram em mais de 200 locais no Brasil. No exterior também teve atos de protestos de "stop Bolsonaro genocida".

Na capital fluminense, manifestantes se reuniram em frente ao monumento de Zumbi dos Palmares, no centro da cidade, a partir das 10h, e ocuparam três das quatro pistas da Avenida Presidente Vargas caminhando pela via em direção à Candelária. Depois seguiram por outras vias do centro. (Vídeo a seguir)

CUT: 'governo genocida'

Em nota pública, o presidente nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Sérgio Nobre, justificou a manifestação dizendo que "a indignação e o repúdio a todos os atos desse governo genocida devem ser cada vez mais potencializados para sensibilizar a população da impossibilidade de continuidade desse governo, mas também temos a responsabilidade de não negar o momento difícil e trágico que a pandemia está causando nos lares de milhões de trabalhadores e trabalhadoras".

Nobre ainda destacou que a CUT defende "desde o primeiro momento as medidas recomendadas pelos cientistas e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate ao novo coronavírus e também as políticas econômicas e sociais necessárias para a proteção da população".

E finaliza a nota assinada por Nobre: "Nessa luta, que se intensificou a partir de março de 2020, muito já foi feito e muito ainda deverá ser feito para que consigamos colocar um ponto final nos desmandos desse governo e em especial interromper o genocídio do povo brasileiro. Precisaremos de todos vivos para vencermos todas as batalhas que ainda serão travadas."



Manifestantes do centro da cidade do Rio de Janeiro

Em Brasília, a concentração foi em frente ao Museu da República e seguiu para a Esplanada dos Ministérios. Em frente ao Congresso Nacional, os manifestantes gritaram palavras de ordem e exibiram faixas e cartazes de "Fora Bolsonaro". Um boneco inflável gigante batizado de "Capitão Cloroquino" também foi erguido, como forma de protestar contra a "gestão genocida" da pandemia. Assista aos vídeos a seguir.





Toda Palavra_Banner_300x250_Celular.gif
1/3
NIT_728x90-03.gif
NIT_300x250-01.jpg