Hang é condenado por chamar padre Júlio Lancelotti de "bandido"


(Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

O dono da rede de lojas Havan, o empresário bolsonarista Luciano Hang, foi condenado pela Justiça de São Paulo a pagar R$ 8 mil por danos morais ao padre Júlio Lancellotti por ter chamado o religioso de “bandido” no grupo de WhatsApp Empresários & Política. Esse grupo é o mesmo que está sendo investigado pela Polícia Federal por defender um golpe de Estado, caso o ex-presidente Lula vença as eleições deste ano.


Nas mensagens, reveladas pelo portal Metrópoles em maio de 2022, o empresário critica Lancellotti após a publicação de uma reportagem do pároco ajudando pessoas em situação de rua no frio de São Paulo.


Hang escreveu: "cada dia que passa é mais malandro vivendo nas costas de quem trabalha", e completou afirmando que "quem defende bandido, bandido é". O empresário também associou o padre ao PT.


Na contestação à Justiça, segundo o colunista Guilherme Amado, do site Metrópoles, Luciano Hang pediu a improcedência da ação alegando que chamar o padre de bandido era apenas "uma crítica ácida", com o que não concordou a Justiça.


A juíza Eliana Adorno de Toledo Tavares julgou a ação procedente em parte e determinou que Hang pague a indenização. Segundo o advogado do padre, Nicholas Berro, ainda cabe recurso da decisão.


Ao UOL, o padre Julio Lancellotti disse esperar que "a decisão judicial sinalize e afirme os limites legais da liberdade de expressão que não ofendam e desqualifiquem as pessoas", e afirmou que nunca ofendeu Luciano Hang antes e não pretende fazê-lo.

300x250_QuatroRodas.gif
728x90_PorqueArCondicionado.gif